15.3.17

O dia que eu fui parar na polícia

Desde que eu moro aqui, acho que essa é a história mais bizarra que já aconteceu comigo. Eu, que até então,só havia entrado em um distrito policial em SP para fazer um B.O por causa da perda do meu RG, me vi em uma delegacia de polícia aqui da Suíça em uma situação cômica se não fosse trágica.

Aconteceu em Olten, uma cidade aqui da Suíça. Fui até lá e fiz o que tinha pra fazer. A fome apertou e eu entrei no restaurante do supermercado COOP para comer. Já havia passado do horário de "rush" do almoço, por isso o restaurante não estava cheio.

Fiz meu prato e fui me sentar. Ali perto de onde eu me sentei havia um senhor já se levantando para sair. Normal.

Passados uns cinco minutos mais ou menos, esse senhor volta e começa a procurar pelo seu celular. Pergunta se eu vi, eu digo que não e continuo a comer.

O homem continua a procurar pelas mesas e vai repetindo a palavra "Ocus pocus", como se ele não acreditasse que havia perdido o telefone.

Uma funcionária passa por ele e pergunta se pode ajudar. Rapidamente ele explica que estava com o celular lá e que ele sumiu. A funcionária dá uma procurada ao redor e parecendo intrigada diz que não deve ter sido lá. Ela ainda me olha com uma expressão como quem pensa: "que homem estranho". Eu pensei o mesmo.

Termino de almoçar e ainda permaneço na mesa uns 10 minutos onde fico checando a internet pelo meu celular.

Me levanto, devolvo a bandeja com o prato e vou ao toilette. Eis que na saída, vejo que o homem do celular continua no restaurante, porém sentado em outra mesa.

Saio do restaurante e quando estou na rua me aparece o homem me perguntando se eu não vi o celular dele e se ele poderia revistar a minha bolsa!!!!!!!

Was??? Was ist los??? Pergunto eu!!!! Mas a minha vontade era de dizer: o senhor está louco!?

Eu fiquei nervosa, mas não me vi em perigo, porque esse senhor não aparentava periculosidade, mais vai saber né?! Se eu percebesse alguma coisa mais grave, com certeza eu começaria a gritar.

Nisso eu respondo: ok, se o sr acha que eu peguei o seu celular, vamos até a Polícia, pois é só lá que vou abrir a minha bolsa pra o senhor!!

O senhor sabe onde é a delegacia? Vamos até lá!

Chegando na delegacia, eu já falo para o policial:
Este senhor está me acusando de ter pegado o celular dele.
O policial pergunta:
Porque o senhor seguiu "die Damen" (dama/senhora) pela rua?

(Isso me faz crer que os funcionários das lojas são orientados a comunicarem à polícia se perceberem uma situação estranha, porque como é que o policial sabia que o homem tinha me seguido??)

No meio dessa "conversa", o senhor do celular disse de novo, meu celular estava comigo e de repente, ocus pocus, sumiu! O policial pareceu achar estranho e disse: vamos resolver. Me pede desculpas e diz que sua colega virá falar comigo! Eis que surge uma policial, que muito educadamente pede para revistar a minha bolsa. Com uma luva ela abre a bolsa e vai checando os compartimentos! Eu só digo: "Mein Gott, das ist unglaublich!" (Meu Deus, isso é inacreditável!).

Obviamente ela não encontra o celular do homem. Só pega o meu telefone e pergunta se o celular perdido era aquele. O homem diz que não.

O policial engrossa a voz e diz algo assim para o senhor: E então? O celular não está com "die Damen"! O que o senhor diz disso? Nesta hora eu pergunto se estou liberada. Ele diz que sim e continua lá discutindo com o homem.

Olha, eu sai daquela delegacia mal acreditando no que tinha acontecido. Ainda dei mais uma volta pela cidade, passei em um supermercado, comprei algumas coisinhas que precisava e fui para a estação do trem.

Ainda dei uma olhada ao meu redor, porque se eu visse aquele homem de novo me cercando, ai sim, eu que daria uma de louca e chamaria a polícia!!

Em casa, contando a situação para o digníssimo marido, ele também ficou perplexo, mas aliviado porque segundo ele, a polícia aqui tudo vê, hahahaha. No final rimos e até hoje, vira e mexe, quando eu perco alguma coisa dentro de casa, brinco dizendo as palavras do sábio homem do telefone: Ocus pocus, mas isso estava aqui agora mesmo!

Ocus pocus!!

16 comentários:

  1. Eu to passada. Ainda que você teve jogo do cintura - e tem alemão pra isso. Eu ia fica aterrorizada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mas isso aconteceu quando eu já estava há mais tempo aqui, então já conseguia me comunicar bem, porque se fosse láaaa no começo, hahahahah, acho que ficaria aterrorizada também.

      Excluir
  2. Hahahah como assim gente?! Tiozinho maluquinho esse hein?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tiozinho surtado Bárbara!! Imagina dois estrangeiros na polícia por causa desta história bizarra!! Bj

      Excluir
  3. Cruz credo, eu ia panicar, chorar, me desesperar! Com o medo que eu tenho da policia brasileira, ia achar que seria torturada até falar
    Achei incrível, também, a polpicia já saber que ele estava te seguindo.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Brasil nunca me aconteceu nada parecido, mas não sei se teria medo. Eu também fiquei surpresa de saber que a polícia já estava vigilante assim. Bj

      Excluir
  4. Caramba Sandra que situação bizarra, mas ainda bem que a policia ajudou nesse caso. Fiquei surpresa que eles ja estavam cientes que o doidinho tava te seguindo, eu ficaria em panico.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi tudo muito rápido. Sai do restaurante e o senhorzinho já veio ao meu encontro, rs...rs.. Acho que a polícia já estava "meio que esperando" algo assim, afff... hoje em dia eu dou risada disso, mas foi tenso, kkkkk Bjs

      Excluir
  5. kkk dá até vontade de rir, mas certamente quando a situação estava acontecendo, você se sentiu ultrajada e desrespeitada.
    Acho que você percebeu que o Sr. Ocus Pocus era meio doidinho, ainda assim, ser acusada de algo é pra lá de desagradável...
    Felizmente os policiais foram muito profissionais contigo, imagina se tivessem sido grosseiros e truculentos?
    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha, agora contando fica engraçado mesmo Márcia, mas na hora não foi nada agradável, mesmo sabendo que eu não devia nada!! Ajudou também o fato da polícia ter sido extremamente profissional e gentil. Um alívio! Bj

      Excluir
  6. Sandra! mas que história pra contar pros netos mesmo! hahahaha
    só rindo mesmo....como tem maluco nesse mundo! ainda bem que você foi elegante e conseguiu contornar a situação!
    Acho que eu faria maior barraco mesmo hahaha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahah...quando você pensa que ao sair de casa vai ter um dia normal, acontece uma dessas. Foi tudo tão surreal e aconteceu tão rápido... mas o interessante disso é que eu já percebi que em situações de stress, eu sempre encontro um meio "razoável" de contornar a situação. Nunca me desespero, nunca "faço barraco", hahahah, não perco o controle. Sei lá, acho que eu tenho um botão de pânico/ativar, hahahaha. Bj

      Excluir
  7. Olá Sandra,

    que situação mais inacreditável! Felizmente falas bem alemão (ou o suficiente) para conseguires lidar calmamente com uma situação destas. O senhor não devia estar bom da cabeça para fazer uma acusação grave como essa.

    O que importa é que terminou bem. Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Débora. Pois é, a gente tem que saber alemão pelo menos pra se defender, rs... felizmente depois do stress, tudo terminou bem. Bjs

      Excluir
  8. Gente, que loucura. Eu acho que este senhor deixou o telefone em casa, isso sim ou o perdeu em outro lugar. Pior seria, se ele ainda dissesse que o seu telefone era o dele! hahahaha Aí seria o maior quiprocó. hahaha Deve ser meio atrapalhado o tio, coitado. Tá cheio de gente por aí circulando meio perdido das ideias. Falo isso porque a minha sogra está bem atrapalhada e outro dia, depois de uma saída pelo bairro, voltou reclamando que tinham estranhos falando com ela e que ele nem os conhecia. Detalhe: vizinhos de mais de quarenta anos. Bom, a vizinhança já sabe do problema da minha sogra, então por ali, está todo mundo ciente caso ela tenha uma reação "estranha". Complicado. Ainda bem que acabou tudo bem com você. Deu o azar de você estar na hora errada, no lugar errado. rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser isso Eliana. Eu já vi muitas pessoas na rua, assim andando meio "avoadas", falando sozinhas... é muito triste, isso sim. O engraçado foi que esse senhor estava tão convicto que tinha um celular, que até eu fiquei em dúvida, hahaha e ele não parecia completamente perturbado, mas sei lá né...
      Poxa, ainda bem que a sua sogra é conhecida da vizinhança, mas acredito que ela nem pode mais sair sozinha pra longe, né?! Bj

      Excluir

Seu comentário é bem vindo! Obrigada!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...