5.10.16

Notas sobre a vaidade

Por Flávio Gikovate, psiquiatra e psicoterapeuta

É grande o número daqueles que se sentem melhor vivenciando um estilo de vida sacrificado do que quando estão numa fase com mais facilidades. A sensação de superioridade dos que se sacrificam é bem nítida: se vangloriam disso e gostam que os outros saibam quantas horas trabalham.

A emoção mais relevante e que costuma gerar um estilo de vida sacrificado é a vaidade: o desejo de se destacar e atrair olhares de admiração. A busca de destaque se dá por inúmeras vias, desde a ostentação de riquezas e uso da sensualidade até as ligadas à renúncia e sacrifícios! Sempre que a pessoa sai do padrão usual de conduta, ela chama a atenção; e se isso gera admiração, surge a gratificação derivada da vaidade.

 
A vaidade é um importante ingrediente da nossa psicologia; ela nos leva a excessos de todo o tipo, pois eles são sempre objeto de destaque.
 

Todo tipo de sacrifício tem um lado épico e um tanto heroico; isso faz com que a pessoa se sinta superior, melhor que as outras, importante.

3 comentários:

  1. Adorei a reflexão do post. Nunca tinha associado isso à vaidade. Mas com frequência penso no assunto, impulsionada pela vida frenética que somos obrigados a levar. Ou que eu levava antes de repensar muita coisa e tentar algo diferente :)))

    ResponderExcluir
  2. Olha...este texto aí colocou palavras na minha boca. As pessoas buscam qualidade de vida, dizem que querem sossego, paz.. porém fazem questão de escolher os caminhos mais complicados e tortuosos. É tão contraditório. Aí quando alguém está no sossego, sem grandes preocupações na vida rs é taxada de conformada, sem ambição com a vidinha entediante...vai entender! hahaha Tanto que quando a vaidade bate rs eu lembro desta parábola bem sabia: http://metaforas.com.br/metafora-do-executivo-e-do-pescador hahahaha Bjs

    ResponderExcluir

Seu comentário é bem vindo! Obrigada!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...