30.11.15

O medieval mercado de Natal de Esslingen

Um mercado de Natal diferente de tudo que eu já vi até hoje e uma viagem à era medieval! É dessa forma que posso descrever o mercado de Natal de Esslingen, cidade alemã da região de Baden Würtemberg.


Esslingen am Neckar, fica localizada a mais ou menos 17 quilômetros de Stuttgart, a capital de Baden Würtemberg. Stuttgart também tem um mercado de Natal lindíssimo, que eu, inclusive visitei em 2012. Post aqui.


Diferente do mercado de Stuttgart que é mais glamouroso e moderno, Esslingen fez do seu mercado de Natal uma viagem à era medieval. Eu adoro os mercados de Natal, mal chega dezembro e eu já fico planejando quais os mercados vou querer visitar!


Carrosel direto da era medieval para a criançada.
O mercado de Natal de Esslingen é repleto de barraquinhas que são super bem caracterizadas, e que vendem desde comidas típicas à produtos artesanais da região. Super tradicional e folclórico.

Produtos feito à mão e artesanato de "verdade". Nada made in China! Eu adoro a globalização, mas pra mim, quando se trata de mercado de Natal quanto mais tradicional e "handmade", melhor! 

Além disso no mercado de Esslingen, vendedores se trajam como na idade média. A decoração é bem rústica, com muitos elementos que lembram o medievalismo. É um evento mágico, com toda certeza!

   

No mercado há ainda pequenas apresentações musicais com música medieval, é claro, pra entrar mesmo no clima. Há ainda demonstrações do uso de arco e flecha e de outros apetrechos de caça daquela época. Uma viagem no tempo. Mesmo!


Além disso artistas fazem pequenas performances teatrais atraindo e prendendo a atenção do público que frequenta o mercado!



A linda arquitetura da cidade também ajuda muito na caracterização de uma festa que nos remeta à idade média.


O Mercado de Esslingen é chamado de "Der Mittelartermarkt & Weihnachtsmarkt" (Mercado da idade média e de Natal) e atrai visitantes de diversas partes do mundo! É um dos famosos e típicos mercados de Natal da Alemanha.

Nós estivemos lá no último sábado, dia 28 de novembro e o mercado estava lotado. Não tem tempo ruim para visitar os mercados de Natal. O frio não espanta ninguém! Aliás eu acho que mercado de natal combina mesmo com o inverno. Até porque tem muita barraquinha vendendo comida boa, como as famosas "Bratwurst" (salsicha alemã), Krustenbraten (carne de porco crocante), Leberkäse ou Fleischkäse (uma preparação de carne de vaca com porco, misturada com condimentos, é uma delícia), spätzle (um tipo de macarrãozinho delicioso regado a queijo derretido), Waffelns doces, além do vinho quente (Glüwein) que ajuda a espantar o frio! Uma perdição em forma de calorias!!

Eu me senti, de verdade, como em um cenário de uma festa medieval. Lá, tudo é tão típico e tão bem feito, que você esquece por alguns instantes que está no século 21 e não na remota era medieval.

Pães assados no forno a lenha e comida feita em caldeirões de ferro.
Super folclórico e tradicional!
Doces típicos do Natal. Esse em forma de coração se chama "Lebkuchenherz" e é como um bolinho
feito a base de mel e canela.
A cidade de Esslingen, mesmo sem o mercado de Natal é, por si só, encantadora. Que cidade linda! Mesmo tendo sido ocupada durante a segunda guerra mundial, a cidade conseguiu manter o seu centro histórico e medieval praticamente intacto e bem preservado.

Esslingen às margens do rio Neckar, que dá o nome a cidade: Esslingen am Neckar.
O centro novo da cidade (Neustadt) é colado à parte antiga, onde está o mercado de Natal. O comércio dispõe de muitas lojas bacanas e é um bom lugar para aproveitar e fazer umas comprinhas. Lá há lojas como a H&M, Karstadt, C&A e muitas outras, além de restaurantes e bares. Fiquei com muita vontade de voltar à cidade no verão e ver tudo com outra luz e perspectiva, já que no auge do inverno escurece muito cedo, cerca de 16:30hs!
 
Pra quem está na Suíça (região do Aargau) e quiser visitar esse mercados, uma boa opção, além do carro ou trem, é ir de ônibus fretado (de excursão). Nós não quisemos ir de carro. Fomos com a empresa Born Reisen, que eu super indico! O passeio ida e volta custou 57 francos por pessoa. Na página da empresa há a programação para outros mercados de natal, além de outros passeios.

Informações práticas:
Apesar da cidade de Esslingen estar bem próxima a Stuttgart, uma visita para ver os dois mercados de Natal em um só dia, na minha opinião, é muito corrida (esses mercados funcionam das 11:00 às 20:30hs), mas possível. Você pode até tentar, mas o mercado de Stuttgart, por exemplo, é imenso, bem maior do que o de Esslingen. Só nele, quatro ou cinco horas passam voando, (isso sem contar, por exemplo, se você for dar uma volta no centro da cidade para compras, ai as horas vão longe). O mercado de Esslingen é menor, porém muito, muito interessante para quem curte esse tipo de evento.
A melhor maneira de ir de Esslingen a Stuttgart ou vice-versa é de trem. O percurso demora menos de 20 minutos e há trens a cada intervalo de 12/15 minutos aproximadamente. De carro você vai gastar também mais ou menos esse mesmo tempo, ou menos, dependendo do trânsito. O único porém será encontrar vaga em um estacionamento que te deixe no centro.
Continue lendo ››

19.11.15

Brincadeira de mau gosto

Eu estou assustada. Meus amigos daqui estão assustados. Muita gente está amedrontada com a onda de terror que ocorreu na última semana em Paris e tem ocorrido em outros cantos do mundo. A Europa, principalmente, está em alerta.

E, no meio de tudo isso, ainda tem gente que fez circular uma mensagem de Whatsapp (de muito mau gosto, por sinal) que rapidamente se alastrou pela internet alertando sobre um possível atentado no dia 12/12 na mais movimentada estação de trens da Suíça, a estação central de Zurique.

Imagine que dimensão toma uma mensagem destas devido aos últimos acontecimentos?

Felizmente tudo não passou de uma "brincadeira". A polícia descobriu que a mensagem partiu do celular de um garoto suíço, morador de Zurique, de 19 anos. Que mau gosto!!

Espero que ele receba uma punição para aprender que com certas coisas não se brinca.


"Eu sou contra a violência porque parece fazer bem, mas o bem só é temporário, 
o mal que faz é que é permanente."  
"Não existe caminho para a paz. A paz é o caminho".  
 Mahatma Gandhi

Que Deus proteja a nós todos
Continue lendo ››

5.11.15

Os vinhedos de St.Saphorin

Enquanto São Pedro permitir vamos fazendo alguns passeios ao ar livre, afinal o inverno já já vem ai e com ele os dias passarão a ser frios e, consequentemente, mais vividos em ambientes fechados. brrrrrrrrrrrrrr


Este ano conseguimos conhecer uma boa parte da Suíça francesa. Visitamos Yverdon les Bains, Grandson, Estavayer le Lac, Aigle, Grimentz, Sorebois, além de rever lugares que já tinhamos ido anteriormente, como Gruyères e Montreux. E ainda tem mais cidades que quero mostrar aqui.

A grande novidade deste ano pra nós, foi poder conhecer um pouco da região vinícola da Suíça, que é linda. No dia em que estivemos em St.Saphorin o sol mal deu as caras, mesmo assim a temperatura estava bem agradável e sem ventos frios. No final eu achei mesmo uma boa não estar tão quente, porque foi um sobe e desce até as plantações de vinhedos, que eu "sofreria"  se tivesse que fazer isso no calor.


Os vinhedos com as folhas já mudando de cor para o outono....
A região de St Saphorin pertence ao distrito de Lavaux, que é cercado pelo lago Léman (também chamado de lago de Genebra), e está entre Lausanne e Vevey.


É muito bonito percorrer todas essas escadarias apreciando a paisagem. Embora a temperatura estivesse agradável, o tempo nublado atrapalhou um pouco para fazer fotos. Com a luz do sol toda essa paisagem ficaria ainda mais bonita!


Durante a caminhada, de repente, nos deparamos com uma revoada de passarinhos e corremos para fotografá-los! Acho que os passarinhos já estavam migrando com destino ao verão, para algum lugar da África.


No dia em que lá estivemos haviam pouquíssimas pessoas nos vinhedos e todos estavam fazendo o percurso a pé, como nós. No entanto eu vi que tem um trenzinho turístico que faz esse tour, porém neste dia não estava funcionando. Vale a pena se informar no site oficial de turismo de Lavaux se você quiser fazer esse tour de trenzinho ou guiado.Acho o trenzinho especialmente indicado nos dias quentes de verão.

A região de Lavaux é uma das de maior prestígio na produção de vinho aqui na Suíça, com mais 800 hectares de vinhedos.

Trata-se de uma área privilegiada para o cultivo de uvas por ter um clima temperado. Seus vinhedos estão debruçados para o sul, quase caindo no lago Léman. Um espetáculo!
Desde 2007 a região de Lavaux está listada pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade.

"Os vinhos do Lavaux são produzidos, em grande parte, através de uvas tipo chasselas (68.5%), gamay (10.9%) e pinot noir (11.5%). Eles são agrupados em oito apelações de origem controladas (Appellations d'origine contrôlées - AOC), que são denominações protegidas de origem dos vinhos: Calamin Grand Cru, Chardonne, Dézaley Grand Cru, Epesses, Lutry, Saint-Saphorin,
Vevey-Montreux e Villette."

Fonte Swissinfo.ch
Bom, pra saber mais sobre vinhos é só visitar algumas das lojas da região e fazer uma degustação. Nós fomos na loja Vinorama, que além de ser um local para degustação e venda, também apresenta um filme, que mostra um pouco da produção do vinho no decorrer de um ano.

A parte dos vinhedos, a vilinha de St Saphorin é bem bacaninha. De ruazinhas que lembram a idade média, às referências aos vinhos, tudo é muito pitoresco.



A village de St Saphorin é muito bem cuidada, com construções que datam do século 16! Vi também por lá alguns hotéis, restaurantes e albergues.  Você pode começar ou terminar o seu passeio por essa vilazinha. Os vinhedos estão do outro lado da rua.



Visitar algum dos vinhedos da parte francesa da Suíça é um programa altamente recomendado. Não só pelos vinhedos em sim, mas a rota que liga as cidades vinícolas tem um caminho lindíssimo. Com o lago de Genf (Genebra em alemão) contornando os vinhedos, essa rota oferece uma das mais belas vistas da Suíça, tanto de carro, quanto de trem.

Aliás, de trem é capaz de você aproveitar melhor esse passeio, porque dirigir depois de uma bela degustação de vinhos, não é lá uma boa idéia!
Salut!
Continue lendo ››

1.11.15

O nascer e o morrer na Suíça

Para muitas pessoas a morte é um tema tabu. Ninguém gosta de falar ou pensar sobre ela. Freud já havia escrito que o nosso subconsciente é programado para não pensar na nossa própria morte. E eu acho isso a mais pura verdade! Ora, senão a gente não viveria fazendo planos e vivendo como se a morte não fizesse parte da vida.

Como amanhã é feriado de finados no Brasil, quis escrever de como a morte, e o oposto dela, o nascimento, são tratados aqui na Suíça.

Os nascimentos são sempre muito comemorados (como em qualquer lugar do mundo deve ser). Os pais costumam mandar cartões com a foto do recém nascido para participar da sua chegada e muitas famílias também costumam decorar a frente de casa com uma plaqueta de madeira informando sobre a chegada do novo membro.


Já a morte é tratada por aqui de forma bem serena. Infelizmente eu já fui em enterros por aqui e também na Alemanha e percebi que as pessoas agem de forma muito menos intensa do que no Brasil. Não vi choros compulsivos ou gritaria. Claro que havia sofrimento sim, quem perde um ente querido sofre, mas o que quero dizer é que as pessoas aqui demonstram isso de maneira bem mais discreta.


Pra começar, os enterros são reservados aos familiares e aos amigos mais próximos do falecido ou do familiar. No caso de parentes ou amigos que não podem comparecer à cerimônia, é costumeiro enviar um cartão de pêsames para a família, muitas vezes com uma pequena quantia em dinheiro para que flores sejam compradas e o túmulo fique enfeitado. 

Diferente do Brasil, os enterros não são feitos de um dia para o outro. Muitas vezes a cerimônia funebre demora até uma semana para acontecer após a morte.  Enquanto isso o corpo fica em um ambiente refrigerado, até ser preparado para o enterro. Na Suíça muitas famílias optam pela cremação do corpo.

Logo após o enterro é feita uma missa (não vi missas de sétimo dia por aqui), e nesta ocasião os parentes e/ou amigos próximos prestam uma homenagem ao(a) falecido(a), se despedindo dele(a) com leitura de uma carta, onde relatam momentos da vida que passaram juntos, gostos, hobbies e aventuras de quem se foi, por exemplo.... particularmente achei essa uma forma linda de despedida!

Após essa cerimônia, a família costuma oferecer um almoço ou um café para os "convidados". Eu confesso que no primeiro velório que fui, achei isso muito estranho! Parecia uma festa, lá todo mundo no restaurante comendo e tomando café... depois fui entender que as despedidas aqui são feitas desta forma porque é uma maneira de compartilhar o que foi vivido de quem se foi, com quem ficou. E para os familiares do ente que se foi, acaba sendo um espécie de bálsamo poder relembrar, ouvir histórias desse familiar a partir dos seus amigos e até rir dos bons momentos que passaram juntos.

Acho que aqui as pessoas são bem mais pragmáticas com a questão da morte. Muitos fazem testamentos, deixam tudo documentado, isso para evitar que quem fique, sofra ainda mais com questões burocráticas.

Meu marido tem um casal de primos que trabalharam muito e prosperaram bastante. Eles tem dois filhos entrando na adolescência. Um dia conversando, eles nos contaram que já fizeram testamento, documentado tudo: o que deve ser feito com o corpo deles (caso os dois morram e os filhos fiquem sozinhos!), o que deve ser feito com os negócios, a casa e etc... disseram que fizeram isso para proteger os filhos, porque sabem que no momento da morte, muitas pessoas não sabem como agir e algumas pessoas, infelizmente, podem querem tirar vantagem deste momento.

E, realmente, muitos problemas e aborrecimentos seriam evitados se, em vida, a gente conseguisse pensar sobre a morte...

Penso que aprender a lidar com serenidade com a morte, faz com que soframos menos. Afinal essa é a única certeza que a gente tem na vida...

Enfim, tema difícil... volto em breve com um post mais leve.

Continue lendo ››

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...