29.7.15

Cinema na Suíça

Esses dias eu me dei conta que, apesar de gostar muito de filmes, desde que moro aqui, frequentei poucas vezes uma sala de cinema.

O maior motivo de não freqüentá-las tanto quanto eu gostaria, é que a maioria dos filmes exibidos aqui (pelo menos na suíça-alemã) são dublados. E eu odeio filme dublado. Tá, hoje em dia já não odeio tanto assim, porque de um jeito ou de outro a gente acaba meio se "acostumando" (quer dizer, mais ou menos) com as dublagens.

Até existem filmes legendados, mas, normalmente, eles são exibidos em poucas salas de cinema e em poucos horários, o que limita muito as suas opções. Então, somente quando eu estou mesmo com MUITA vontade de ver determinado filme em cartaz, é que eu acabo encarando e assistindo dublado mesmo. 

Em cinemas tipo o Arthouse em Zurich, há uma programação mais alternativa, com filmes e/ou documentários estrangeiros. Ai sim, a maioria deles são legendados. Eu ADORO este tipo de cinema. Em São Paulo, eu amava assistir a filmes no Espaço Unibanco de cinema e no Belas Artes (que ainda bem foi reaberto!!), porque além dos Blockbusters, eles também tinham uma programação mais alternativa.

Aqui na Suíça, quando você checa a programação dos filmes, existe uma legenda informando se o filme será transmitido em alemão, francês, inglês ou no idioma original com legendas.

Se na legenda a primeira  letra for maiúscula, ela representa a versão do idioma falado.
Se as letras seguintes vierem minúsculas significa que o filme será legendado nestes idiomas.

Exemplo <E / d / f>: significa que o filme será falado em inglês (E) e legendado em alemão (d) e francês (f). Além de outras legendas como Ov (Original sprache/idioma original), SP (spanisch) I (italiano) e etc...

Notem no quadro abaixo como são poucos os filmes legendados.


Me faz falta entrar mais vezes em uma sala de cinema, com um pacote de pipoca para ver um filme. Mas, a cultura de filmes dublados por aqui é muito forte e ,mesmo Zürich, que é uma cidade internacional, não tem tantas opções de filmes legendados. Nas cidades menores então, menos ainda.

Há quem não goste e critique os filmes legendados, alegando que você não consegue acompanhar a legenda e as imagens (??), mas eu ainda prefiro mil vezes filmes legendados a dublados. 

O jeito então é me virar em casa com a programação da TV mesmo ou com o youtube onde dá para encontrar bastantes filmes em inglês e/ou legendados. A Netfix chegou aqui na Suíça mas eu ainda não fiz a assinatura.

E vocês, preferem os filmes dublados ou legendados?

ps: outra curiosidade é que nos cinemas daqui há uma pausa de uns 15-20 minutos mais ou menos na metade do filme. A pausa é para o público comprar algo para beber/comer ou ir ao toillete. Então, não se assuste se, de repente, no meio do filme a tela apagar e as luzes se acenderem. Ainda não é o final do filme :-).
Continue lendo ››

23.7.15

Sorebois, no alto de Grimentz

Como escrevi no post sobre Grimentz, a nossa ida até lá foi para conhecer a vilinha e para fazer caminhada nas montanhas (wandern), especificamente até Sorebois que é a primeira parada para quem vai subir até Zinal, no topo da região de Anniviers.

No dia que subimos não havia quase ninguém por lá, talvez devido à época de férias por aqui, com muita gente viajando para fora do país e tal.

Subindo... Grimentz vista do alto do cable
O cable que leva até os alpes
 O lado bom foi que tivemos a montanha praticamente toda só pra gente. rs...mas por outro lado, lá em cima não tinha nada funcionando, o restaurante estava fechado. Ainda bem que sempre levamos comida, alguma fruta e água na mochila, já mesmo pra evitar alguns apertos.

No cable, a caminho dos alpes
Por falar em apertos é super importante quando se vai caminhar nos alpes, calçar um tênis adequado para caminhadas nas montanhas. Acredite, um tênis adequado vai facilitar muito a sua vida lá em cima. Além disso carregar consigo uma blusa de fleece (mesmo no verão), que é um tecido que vai ajudar a fazer um tipo de isolamento térmico, e é usado como um peça intermediária entre a jaqueta e é super eficiente para atividades nas montanhas... além de uma jaqueta corta vento, um cachecol, (se for no verão pode ser de malha mesmo, no inverno, de lã), um boné/chapéu para se proteger do sol da montanha e protetor solar. Esse é o meu kit sobrevivência nos alpes, e tem funcionado!

Aminha blusa de fleece é mais ou menos parecida com essa

Eu, já paramentada para a caminhada

O nosso objetivo era chegar ao Corne de Sorebois e poder fotografar os picos que são chamados de a grande coroa.


A caminhada é um pouco cansativa sim, mas possível. E, lá em cima, a beleza é tamanha que não dá muito tempo de pensar no cansaço. A gente fica só contemplando mesmo...

A grande coroa
Imagino que para os praticantes de ski, deve ser algo mágico descer essas montanhas cobertas de neve. Só que nisso, ainda não me arrisquei!

No caminho, um lago artificial que foi formado devido as chuvas e ao degelo das montanhas
Nos meus primeiros dois anos morando aqui, ir para as montanhas para CAMINHAR era quase um martírio pra mim, rs... nas primeiras vezes o cansaço, principalmente se você não tiver muito preparo físico, será tremendo, mas com o tempo você vai pegando fôlego e quando percebe já consegue caminhar bem mais e sem se cansar tanto.

Ainda tem resquícios de neve nas montanhas. O topo fica sempre nevado.
Hoje em dia eu já gosto bastante de fazer "wandern". Acho gostoso subir às montanhas, principalmente quando está muito quente (como tem sido esse verão), já que lá em cima a temperatura é sempre mais fresca. Sem contar que depois eu me sinto super fit! hahaha, esportista mode on.


Claro que ainda estou muiiito longe de ser uma super esportista, como uma galera que tem por aqui e que se reune, chegando a caminhar um dia inteiro, ou durante vários dias, parando e dormindo em alguma "Hütte" (cabana) nas montanhas.


O Corne de Sorebois é um aglomerado de montanhas muito lindo e que circunda todo o vale de Anniviers, que é a região onde está Grimentz.

Infelizmente, vou ficar devendo alguns detalhes técnicos....eu não sei o nome das montanhas que compõem essa cadeia, tão pouco a direção em que elas se encontram. Melhor mesmo é perguntar isso a um suíço (rs). Eles têm um senso de direção e de geografia fora do comum!: sabem o nome de quase todas as montanhas e a altura delas, conseguem se orientar muito bem quando estão caminhando, sabendo se estão indo para o norte ou para sul, para o leste ou para o oeste. Parecem até que nasceram com uma bússola!


Além disso, o suíço, na sua essência, é um povo que gosta de caminhar. E mesmo quem não gosta, vai começar a se deparar com isso desde muito cedo. Suíço é um povo de montanha, não que todo mundo aqui goste de montanha, mas se tem algumas características de montanha que estão entranhadas no povo suíço, essas são o silêncio e a introspecção. A quietude, a tranquilidade e a calmaria.

Florzinhas típicas dos alpes
Isso é a Suíça.
Continue lendo ››

17.7.15

A florida village de Grimentz

Gerânios por todos os lados! É assim que somos recebidos no verão em Grimentz, uma pequena cidade suíça que fica localizada a 1.570 metros de altura e com menos de mil habitantes.


Localizada na suíça de lingua francesa, no município de Anniviers, que pertence ao cantão de Wallis e há pouco menos de duas horas de Chamonix Mont Blanc, essa vilinha é muito conhecida pelas suas típicas casas de madeira, que se tornaram enegrecidas com o tempo devido ao calor do sol.


Em algumas destas casas, assim como nas casas da vila de Münster, (que eu já citei aqui no blog),  também estão fincadas rodas de pedra acima da base, solução encontrada no passado para impedir que ratos entrassem nas casas. Eu não sei se a esta altura ainda existem ratos na região, mas as pedras foram mantidas como uma forma de lembrar essa tradição.

Casa com a Mäuseplatten (a pedra redonda contra os ratos)


A vila de Grimentz é simplesmente linda. É um daqueles lugares que parecem cinematográficos, tamanha a surpresa que vai se revelando por cada ruazinha que a gente vai entrando.






Muito capricho e delicadeza por todos os lados!


Como se não bastasse, no verão, a cidade fica toda florida, com uma infinidade de gerânios que cobrem as jardineiras enfeitando as fachadas e as janelas das casas.


Os hotéis, os estabelecimentos de comércio bem como as casas de madeira, rústicas, antigas e resistentes, ganham uma certa leveza e um tom de delicadeza, devidos aos gerânios que as enfeitam nesta época do ano.



As casas se transformam na coisa mais fofa desse mundo, parecendo saídas de um livro de contos de histórias das montanhas.


A vila de Grimentz é ainda bem conhecida por servir como estância durante o inverno para os praticantes de ski. 

Já no verão, a região é propícia para os praticantes de mountain bike, com mais de 100 km de trilhas sinalizadas. Além disso a região montanhosa é perfeita para os praticantes de wandern, as caminhadas na montanha. No dia que estivemos lá, fomos para isso, para caminhar nas montanhas.



Nós subimos de teleférico até a montanha de Sorebois, que fica localizada a mais de 2.400 metros de altura, mas estes detalhes contarei em outro post. 


À bientôt!
 

Continue lendo ››

6.7.15

Badi: programa democrático e barato no verão suíço

As "Badis", ou seja, as piscinas públicas aqui da Suíça, são lugares disputados durante o verão. Com a entrada barata e excelente infraestrutura, elas fazem parte de um dos programas de verão favoritos entre os moradores daqui.

Piscina pública da cidade de Aarau
Foto: Badi-info.ch
Descomplicadas e acessíveis, as piscinas públicas lotam durante o verão e podem ser frequentadas por qualquer pessoa. Não é necessário fazer um título, uma carteirinha, exames médicos ou algo do tipo para ter acesso a elas. Basta chegar e pagar o valor da entrada, (que gira em torno de 5 francos para adultos e 2 francos para crianças. Esse preço costuma variar um pouco de cantão para cantão) e aproveitar. Esse valor dá direito a passar o dia todo por lá, se você quiser.

Piscina pública de Seebach em Zürich
Foto: Sportamt Zürich

As áreas de Badi costumam ter mais de uma piscina. Desde às mais profundas (para quem sabe nadar) à piscinas mais rasas, para adultos que não nadam e crianças.

Área ao redor da piscina pública do Aarau

As piscinas costumam ficar localizadas em áreas verdes e arborizadas e possuem toda uma infraestrutura para o banhista: duchas, banheiros, restaurante (você também pode levar o seu lanche, não se avexe!), cabines para troca de roupa e guarda-volumes (neste caso tenha sempre a mão uma moeda de 5 francos para que você possa guardar os seus pertences em um dos armários. No final da sua estada, quando você for retirar os seus pertences, a moeda volta pra você).

Outra vantagem é que as "Badi`s" fecham durante a semana às 20:00hs e às 21:00hs aos finais de semana e durante as férias escolares. E, no verão, quando começa a escurecer só a partir das 21:00hs, dá até mesmo para aproveitá-las depois do trabalho.

Aos finais de semana é melhor chegar cedo para garantir um bom lugar e evitar filas. Ontem, domingo, foi um dia muito quente e as piscinas lotaram!!

Fila para a entrada em uma das piscinas públicas de Zurique: todos tiveram a mesma idéia.
Foto: Dominique Zeier para o Jornal 20 Minuten
Estamos vivendo dias tão, mas tão quentes de verão, que uma piscina costuma aliviar, pelo menos por algumas horas, esse calorão. Ontem os termômetros chegaram a marcar 38 graus! E, não pense que 38 graus aqui são como 38 graus no Brasil... a sensação é de MUITO mais calor. 😰😥 Creiam-me!

Só na Suíça existem cerca de 600 Freibäder/Badi (piscinas públicas). Opções é que não faltam. Neste site aqui e aqui é possível encontrar a que fica mais perto de você.

Então, se joga e aproveite o verão! 🌞😉

Continue lendo ››

1.7.15

Summer breeze

Reza a lenda que a Suíça é um país que só faz frio...
Será?

Tempo hoje e a previsão para os próximos dias
Nem sempre. Algumas semanas por ano vivemos uma onda de calor. E eu digo onda porque é assim: entra verão, sai verão, a temperatura na Suíça bate recorde de calor por umas duas semanas, mas logo depois as temperaturas amenizam.

O verão aqui é maravilhoso. Mesmo. A Suíça com céu azul e com os seus lagos refletidos pelo sol fica im-ba-tí-vel de bonita!

Lago Klöntalersee

Aqui, no país dos queijos e dos chocolates o verão não cheira a isso. Cheira mesmo a Bratwurst (salsicha) assada. Nas varandas, nos terraços, nos quintais, nos parques ou em qualquer área livre que tenha uma churrasqueira, o programa de verão dos suíços é esse: grillieren 

Quem não tem picanha, caça assa Bratwurst

Na promenade do lago de Zurique: programa de verão é comer uma Bratwurst
acompanhada por um Bürli (um tipo de pãozinho)
Grillieren, Badi (as piscinas públicas), drinks e eventos ao ar livre, sandálias, o sol que se põe tarde da noite, comidas leves, morangos, varanda, passear de bicicleta e flores por toda a parte, completam a atmosfera do verão.

Felicidade voltar a usar sandálias!!


Morangos: o rei do verão: deliciosos


Delícia aproveitar o verão do lado de fora até quando o sol se põe, às nove da noite.

Comida simples e saborosa: espagueti com tomate cereja, manjericão e mussarela de bufala: a cara do verão!
Pedalar, pedalar e pedalar.

Flores, flores e mais flores!

Margaridas, além de lindas, elas são fáceis de cuidar
e permanecem floridas o verão inteiro.
E, no mais, não é todo dia que a gente vê esse povo tão de bom humor e até jogando conversa fora com estranhos. Vejam só. Todos com aquela simpatia tão caracteristica de quando os termômetros sobem e com aquela vontade desesperada de aproveitar o verão! 

Então vamos curtir, porque dura pouco! Embora esteja tão quente, mas tão quente, que muitas vezes nem vontade de sair de casa dá. Mesmo assim, let's enjoy (do jeito que der) minha gente!!

Continue lendo ››

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...