28.2.15

Os suíços, os esportes e o inverno

Se tem uma coisa que não detém os suíços, é o frio. Temperatura abaixo de zero por aqui não é desculpa para deixar de fazer alguma coisa, mesmo que essa coisa seja, por exemplo, praticar esporte ao ar livre!


Não é incomum encontrar lojas de artigos esportivos onde quer que você vá, seja a cidade grande ou pequena. A oferta é ampla. Não sei qual a porcentagem, mas aqui na Suíça muita gente pratica esporte, seja ele em academia ou ao ar livre.
 
Se os suíços estão acostumados a usarem a bicicleta no dia a dia
não será um pouco de neve que fará com que eles não pedalem!
Faça chuva ou faça sol. Seja qual for a quantidade de neve que tenha caido, os suíços estarão lá: correndo, pedalando, andando ou simplesmente passeando com o seu cachorro, não importa as condições climáticas. Eles estarão lá, se exercitando. E isso não é reservado somente aos profissionais não. Muitos são esportistas amadores mesmo, que capricham na indumentária!


Eu achava engraçado quando alguns amigos faziam comparações do tipo: "ah, mas o frio que faz aqui no Brasil é fichinha para os suíços, né"? Não, não é!


Os suíços batem o queixo quando estão no Brasil na época de inverno, pois as casas brasileiras não possuem aquecimento e nem são preparadas para suportar baixas temperaturas. Os suíços são até um pouco mal acostumados, pois aqui o secular sistema de calefação (aliado a boa isolação das casas) garante um ambiente aquecido e preparado para enfrentar o rigoroso inverno. Aqui não é um problema levantar no frio e tomar um banho. Você não sai da cama ou do chuveiro batendo o queixo. Quem sofre mesmo no inverno são os brasileiros do sul e de parte do sudeste, rs... Lá sim, o inverno pode ser bem penoso!

Este dia devia estar no máximo 0 grau! Uma salva de palmas
para este ciclista!!

Mas, se em ambientes fechados os suíços contam com o quentinho dos aquecedores e reclamam quando o aquecimento não funciona tão bem, o mesmo não acontece do lado de fora. Eles não reclamam que porque está frio não irão correr, caminhar, pedalar ou whatever, eles irão! Chuva também não os detém. Já vi gente saindo de casa embaixo de chuva para se exercitar. Eu hein!

Olha, eu já adquiri certos hábitos morando aqui, mas esporte ao ar livre no inverno, é um que eu ainda não consegui. Quem sabe um dia... Mal sehen...

Continue lendo ››

13.2.15

Valentine's day e os relacionamentos na Suíça

Amanhã, dia 14 de fevereiro, é comemorado pelas bandas de cá o dia dos namorados (Valentinstag em alemão). Na Suíça, pelo que eu tenho notado, a data vem ganhando força a cada ano, pelo menos no que se trata de marketing. Meu email, por exemplo, foi inundado de propagandas e ofertas de lojas para o Valentine's day. Um deles, até se justificava dizendo que, em pesquisa feita, a maioria dos suíços quer comemorar e lembrar desta data. É, o povo aqui tá ficando mesmo bem moderninho!

Alles Aus Liebe: Tudo por amor
Foto: http://www.deviantart.com by Frandji

Eu já ouvi por ai que os suíços são "frios", que são distantes, que não são nada românticos e por ai vai....Eu vejo de outra maneira. Os suíços são discretos, essa é a diferença. Não é comum que eles se declarem ou tenham grandes arroubos de paixão em público, eles não agem por instintos. A coisa é menos explícita, digamos assim.

A paquera também é muito discreta. Não é comum ser cobiçada pelas ruas com olhares, não é comum que os suíços mexam com você, que deem cantadas mais picantes, fiu fiu, e por ai vai. Pode acontecer, mas há grandes chances de que isso tenha partido de um estrangeiro. Creiam-me!

As mulheres tem liberdade para sair a noite, até sozinhas se quiserem, para dançarem, por exemplo, sem que sejam importunadas por rapazes mais afoitos, digamos assim. Claro que isso pode acontecer, mas será um caso isolado. O respeito prevalece em danceterias, boates, bares e etc ... se um homem se aproximar de você, será para conversar. Olhos nos olhos. Nada de pegação na balada,rs...

Tambem namorar por namorar não é algo comum por aqui. A parte mais importante pra eles é que o amor venha primeiro de uma amizade, de afinidades, de interesses em comum, a partir dai é que o interesse amoroso vai surgindo, até evoluir para um namoro.

Já a amizade entre homem e mulher é uma coisa muito comum por aqui. É super normal, por exemplo, encontrar um casal de amigos sozinhos em um restaurante ou em um bar, sem que eles tenham uma relação afetiva. Nas relações há espaço para manter os amigos e continuar fazendo o que se gosta, mesmo depois de casados.

Não acho que ficar comparando leve a alguma coisas, mas, no Brasil o que me irritava era o pensamento machista de alguns, como se duas pessoas do sexo oposto não pudessem manter uma amizade por afinidade, compatibilidade intectual, interesses em comum, etc... como se um homem e uma mulher só pudessem se relacionar para se "acasalarem". Aff, isso me tirava do sério. E ainda tinham aqueles caras que se achavam. Bastava você ser um pouco simpática com eles ou se prolongar em um tema do seu interesse, por afinidade ou curiosidade mesmo, que eles logo ficavam achando que você estava dando mole. Ridículo isso.

Outra coisa que eu estranhei logo que eu cheguei na Suíça, era que em festas, encontros com amigos e etc... não se notava logo de cara quem era um casal. Porque por  aqui não é bem visto que os casais fiquem "grudados" e nem que tenham grandes demonstrações de afeto em espaços público, é tudo muito discreto. Atualmente, eu tenho visto mais entre os adolescentes, comportamentos deste tipo, mas ainda assim é algo incomum.

Os suíços tem até alguns nomes carinhosos para se referirem aos amados(as). "Schätzli" (o diminutivo de Schatz, que significa tesouro), "Käferli" (Joaninha) e Mis Müsli (minha ratinha). hahaha, meio engraçado ser carinhosamente chamada de ratinha, né?!



Alles Liebe zum Valentinstag!



Continue lendo ››

9.2.15

SOS capilar

Eu tenho uma ótima saúde, raramente fico doente, não sofro de enxaqueca, não sinto dor nenhuma, cólica raramente eu tenho, mas meu cabelo... ah, sem dúvida é a parte do meu corpo que mais me dá trabalho! Mas como diz o ditado, dos males o menor. Só que não! rs.. Como esse é um blog que "fala" de tudo e do nada, da Suíça a cabelos, de receitas culinárias a viagens, rs.. vou contar um pouco sobre o meu carma capilar.

Meu cabelo é assim: ele não é liso, nem enrolado. Não é totalmente crespo mas é muito, muito fino e frágil e resseca com uma facilidade sem tamanho. Ele também não cacheia, (quer dizer, no Brasil até que formava cachos, porque a água de lá não é "pesada" como a daqui, mas aqui, sem chance de molhar o cabelo todo dia e modelá-lo com um creme para definir cachos), ou seja, meu cabelo não tem uma forma, sabe?

Antes de vir morar na Suíça acreditei nas maravilhas e fiz a tal da escova progressiva. No começo o cabelo até ficou bonito e eu acabei trazendo para cá o produto, para eu mesma aplicar . Aqui na Suíça você raramente (ou nunca) vai encontrar um salão "100% suíço e/ou europeu" que faça a progressiva ou outros procedimentos a que estamos acostumadas a fazer no Brasil.

Bom, durante o tempo em que eu fui aplicando a progressiva, o meu cabelo foi ficando aquela coisa espichada e estranha (e olha que eu hidratava o cabelo sim!) e foi virando um ninho de passarinho! Ninhos de passarinho são até graciosos, mas não combinam em cima do pescoço!

Depois deste incidente capilar com a progressiva eu cortei um tantão de cabelo e fui  tratando e  hidratando intensivamente e deu resultado: o cabelo foi crescendo saudável e forte. Aleluia!!

Eu sei que tem muiiita gente que ama a tal da progressiva e não vive sem, mas depois de tudo que eu li e pesquisei, EU me coloco contra e nem é só porque uma determinada marca não funcionou comigo. É porque progressiva estraga o cabelo. Em um primeiro momento os danos não são visíveis, porque ficam escondidos embaixo dos fios brilhantes e lisos. Além de tudo, você vai ficando cada vez mais dependente dela.

Eu já li  em matérias sobre progressivas que a quantidade de formol segura para uso cosmético é de 0,2%. Entretanto essa quantidade não é suficiente para alisar de fato o cabelo. Porém, se você perguntar, todos os salões vão dizer que aplicam a progressiva com a porcentagem permitida pela Anvisa. Mas a permitida não alisa. E ai? Bom, cala-te boca!

Não estou aqui criticando quem faz progressiva, quem a vende ou sei lá o que, afinal, se existe mercado pra isso, é porque há procura. Mas o que não faltam são alertas sobre os perigos do uso do formol!

Voltando ao meu cabelo....  então que de uns tempos pra cá me deu a louca, e eu fiz muita "§ /£*"£& no meu cabelo, desta vez não foi nem foi com progressiva, rs...  coloquei tinta com fórmula incompátivel,  tinta em cima de tinta, relaxei a raiz burra e isso teve consequências: meu cabelo quebrou muito e ficou muiito ressecado. Isso que dá não ir ao cabeleleiro e ficar querendo economizar uns caraminguás. Corri para o salão, mas a caca já tinha sido feita... no Brasil fui cortar e a cabeleleira quase tosou cortou um tantão para retirar a maior parte da química. Foi o jeito. No começo não gostei do cabelo tão curto, mas agora já estou me acostumando e cabelo cresce.

Alguns dos meus produtos para salvação capilar!
A partir dai eu resgatei alguns dos meus produtos de hidratação, que estavam até meio esquecidos, e investi em mais outros cremes para a nutrição e reconstrução. Aqui, felizmente esses produtos são acessíveis. Do Brasil eu trouxe  ampolas de queratina para misturar no creme de hidratação e estou usando óleo de coco para umectação nas pontas uma vez por semana antes de lavar o cabelo. Aliás, no Brasil, eu tive a impressão que não existem mais pessoas com cabelos cacheados, rs... tá todo mundo fazendo a progressiva. Também pudera, em qualquer salão que você entre, ficam te oferecendo pra fazer o tal do "tratamento" com progressiva.

Bom, pra mim o que tem funcionado são hidratações (caseira ou de salão), usar leave in antes de secar o cabelo,  protetor de pontas, além, é claro, de ter uma alimentação saudável (que eu sempre tive) e beber muita água, coisa que confesso, é um hábito que eu não tinha!

Por essas e outras é que eu não acredito nos milagres que as progressivas prometem, mas não condeno quem faça. Porém não se engane com aquelas escovas que prometem plástica nos fios, botox, realinhamento, além das escovas de chocolate, de morango, escovas bio isso ou aquilo na fórmula, e etc... pois tudo isso é para disfarçar o que contém de fato na fórmula: formol! E, se mesmo assim você for adepta das progressivas, só não se deixe de hidratar muito o cabelo!

Todas as vezes em que perguntei sobre a progressiva para cabeleireiros(as), eles garantiram que a progressiva é um tratamento e coisital... mas ai lendo a opinião e as idéias de quem não trabalha com a progressiva, vinha sempre a pergunta do porque das marcas de empresas top do mercado, como por exemplo, a Loreal, Joico, Wella e etc.. não terem aderido a moda e criado um "tratamento" de escova progressiva também (?). Ora, porque nenhuma delas vai querer jogar o nome no vento, colocando na formulação um componente que não é seguro para a saúde.

Este site me ajudou muito a entender o mundo das progressivas e me deu a certeza de não fazê-la:

http://jurovalendo.com.br/tag/escova-progressiva/

Bom, deixa eu ir lá lavar e hidratar o meu cabelo.
Continue lendo ››

2.2.15

O inverno e eu

Desde que eu vim morar na Suíça eu sabia que para viver bem aqui eu teria que ter uma relação harmoniosa com o inverno, afinal ficar reclamando do frio, não iria fazer o inverno passar mais rápido,rs.

No começo foi um pouco complicado, não tanto pelo frio em si, mas pelo desconhecimento do que era um inverno de verdade. Vejam bem, mesmo para quem venha do sul ou do sudeste do Brasil, que até frio faz, não consegue dimensionar o que é um rigoroso inverno europeu.


Não posso dizer que "sofri" ou sofro por causa do frio intenso, afinal todos os lugares fechados daqui possuem calefação e as roupas são adequadas para o clima. A adaptação vem aos poucos. Com o passar dos invernos você vai sabendo escolher melhor as suas roupas e os calçados e vai aprendendo que não necessariamente o casaco ou a bota mais bonita serão os mais apropriados para as baixas temperaturas. O mais importante é estar confortável e aquecida.

A mesma coisa acontece com os cuidados com a pele. Não vai adiantar muito usar o hidratante ou o óleo de corpo mais perfumado do mundo se o produto não tiver alto poder de hidratação. Sem isso, a sua pele corre o risco de rachar! No meu primeiro ou segundo inverno, não lembro ao certo, minha pele ficou muito sensível e coçava muito. Fui saber que era devido a forma de me banhar: água muito quente e banho demorado. A água calcária daqui em temperatura muito quente fragiliza a pele. Um hidratante potente aliado a banhos rápidos e mornos me ajudaram a resolver o problema.


Hidratante corporal da marca suíça Spirig a base de uréia. Ótimo e ideal para o inverno

Esse ano quando o inverno suíço começou de verdade (isso é, com temperaturas negativas e neve) eu não vi, porque estava curtindo o verão brasileiro \o/ \o/. Mas, desde a semana passada, começou a nevar de novo com força. As temperaturas cairam e a Suíça ficou ainda mais bonita coberta com seu tão característico manto branco.


É verdade que quando a neve cai por dias seguidos e em grandes quantidades ela causa alguns problemas: avalanches, acidentes, atrasos em linhas ferroviárias e aeroportos e etc... mas a beleza que ela proporciona, ninguém pode questionar!





Até um boneco de neve esse ano eu consegui fazer. O primeiro a gente nunca esquece!
Continue lendo ››

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...