18.1.14

Verdingbub, um capítulo triste da história suíça

Se a Suíça é muitas vezes lembrada por causa da linda paisagem alpina, pela igualdade social e até pela historinha da Heidi, pouca gente, até há bem pouco tempo atrás, sabia, ou se sabia, não comentava, sobre a parte, talvez mais obscura da história suíça, e que foi trazida à tona através do filme Verdingbub.

Vergingbub significa algo como contrato de trabalho para crianças ou crianças trabalhadoras, na verdade não sei qual seria a tradução exata, mas no decorrer do post, dará para ter uma idéia do que isso significou para a Suíça.

Entre 1920 e 1960 muitas crianças foram tiradas de seus pais na Suíça, ou porque eram muito pobres ou por razões morais (por exemplo, se o filho fosse de uma mãe solteira, de uma mãe divorciada, de origem cigana e etc...), alguns pais também foram coniventes com essa política, vendendo o filho para famílias ricas. A maior parte das crianças, no entanto, foram enviadas para trabalhar em fazendas. Haviam leilões onde as crianças eram entregues a fazendeiros, garantindo a eles mão de obra barata, além do fazendeiro ser aliviado nos impostos por supostamente estarem "cuidando de uma criança".

Quando o filme Verdingbug foi lançado em 2011, e alcançou grande sucesso na Suíça, (o filme concorreu, inclusive, na Berlinale), ele trouxe a história a tona e causou um rebuliço no país. O filme mostrou os abusos fisicos e psicológicos, os mal tratos e as punições sofridas pelas crianças por parte da família adotiva.

Ainda, com o lançamento de uma biografia de um "ex Verdingbub" e com o lançamento do filme, que ocorreria após a biografia, foram surgindo as crianças, hoje já adultos, que romperam o silêncio e confirmaram que foram severamente maltratadas pelas famílias adotivas, que sofreram negligência, espancamentos, estupros e abusos psicológicos.

O que chocou também foi que grande parte da população suíça afirmou nunca ter ouvido falar sobre isso. É uma parte da história que todos, que sabiam dela, fizeram questão de esconder. O ator principal do filme, em uma entrevista na TV, disse que nunca tinha tomado conhecimento da história antes de ser convidado para fazer o filme. Ele afirmou que na escola, na igreja, entre familiares, nunca foi comentado nada sobre o assunto.



Essa semana o filme (que está disponível em suíço alemão e em alemão padrão, o hoch deutsch) foi reprisado mais uma vez pelo canal suíço SRF, por isso lembrei de escrever este post. Na ocasião em que eu assisti ao filme, eu fiquei realmente chocada, tanto pela história e pelo que as crianças passaram, como pela quantidade de pessoas que desconheciam esse fato!

Ninguém sabe ao certo qual o número de crianças "ex Verdingbub" que vivam hoje na Suíça , mas segundo estimativas, calcula-se que sejam milhares, já que essa prática durou até 1970. O cantão de Berna, foi onde houve o maior número de crianças nesta situação. Calcula-se que elas foram responsáveis por pelo menos 20% de todo o trabalho agrícola da região na década de 50.

Em abril do ano passado foi feito um pedido formal de desculpas às vítimas pelo governo suíço, admitindo que houve um crime e violação da dignidade humana. As vítimas aguardam ainda uma indenização do governo.

Agora, essa é uma parte da história suíça que não será mais esquecida.


8 comentários:

  1. Que coisa triste eu nao sabia disso, eu sabia de casos assim em outras partes da Europa mas nunca imaginava que tivesse acontecido algo similar na Suica =/
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sandra! N tem jeito, todo canto do mundo tem uma história para se envergonhar :( Em alguns lugares mais escondido que em outros. É de impressionar mesmo que com tantas criançcas seguindo este triste rumo, antes do filme, a ignorância da população era total!! Fiquei intrigada para ver o filme! Bjss

    ResponderExcluir
  3. Putz, serio? Que historia absurda ainda mais por ninguém conhece-lás.

    ResponderExcluir
  4. Pois é, há tantos acontecimentos tristes na história da humanidade e não me espanta que a população a desconheça, afinal eles fazem de tudo para apagar e abafar certas manchas, mas a vítimas estão aí para comprovar e contar suas histórias...um dia, tudo sempre vem à tona! Bjs

    ResponderExcluir
  5. O pior é ter sido tão recente. Será que isso explicaria tantos adultos hoje com problemas mentais na Suiça?! Pais que venderam, filhos receptados...muito triste mesmo. Também fiquei com vontade de ver o filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wilma, eu também pensei nisso!! Porque quem passou por tudo isso, é quase impossível voltar a viver sano!

      Excluir
  6. Nossa, sério? Tô pasma com esse post. Bom, mas qual é o país que não possui uma mancha negra na história... a Suécia também tem o seu (e que ninguém gosta de comentar) com o nazismo.

    ResponderExcluir
  7. Achei que a Suíça só abrigava contas bancárias de mancha negra rs...

    Triste história.

    Kisu!

    ResponderExcluir

Seu comentário é bem vindo! Obrigada!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...