29.10.13

O suíço alemão

Cada vez que tenho que esperar a visita de um prestador de serviços (suíço) aqui em casa, eu me preparo psicologicamente para entender o suíço-alemão. Eu já nem espero mais que eles falem o hoch-deutsch (alemão padrão), pois sei que a maioria não vai falar mesmo, rs..rs.. E nem dá para exigir que eles falem, pois o idioma é uma parte importante da identidade de um país e ninguém vai deixar de falar a sua língua materna por causa de estrangeiros.

Mas hoje, para a minha alegria, o suíço que apareceu aqui em casa, para ver um pequeno reparo que temos que fazer, concordou em falar falou comigo em hoch-deutsch. Ah, fiquei "se sentindo aliviada". hahahahaha.


Por mais que eu me vire em tudo no idioma alemão, não tem jeito: o suíço alemão ainda me pega de jeito. Mas, até que com passar dos anos, eu consigo entender uma parte do dialeto. Faço lá umas conexões loucas na minha cabeça para entender o contexto, mas responder algo em suíço alemão, ainda não me atrevo muito não. Até consigo falar uma ou outra frase:

Hoch deutsch:  "Ich habe keine Ahnung ((Eu não tenho nem idéia)
Suíço alemão: Ha ke Ahnig

Hoch deutsch: Mein Leben (Minha vida)
Suíço alemão: Mis Läbe (Wtf ?)

Hoch deutsch: Hast du schon gesehen? (Você viu isso?)
Suíço alemão: Häsch das scho gseh?

Mas mesmo assim eu tomo cuidado, porque as vezes uma palavrinha que você troca com os nativos em suíço alemão, é suficiente para eles acharem que você manja tudo do dialeto, rss.. e se o nativo, que até então estava se esforçando para falar com você em hoch deutsch, vai desembestar a falar em suíço alemão, e ai minha amiga, não terá mais volta :-(.

Sem contar a confusão que dá na minha cabeça, porque algumas palavras eu me acostumei tanto a falar em suíço alemão, que as vezes eu me esqueço, ou não sei mesmo, como são ditas em hoch deutsch :o.

Por exemplo: widerlich - que em alemão significa algo como nojento, sujo, (eu poderia ter escolhido uma palavrinha melhor, eu sei, rs...) em suíço alemão é gruusig. Então, quando quero dizer que algo é porco/sujo/eca, eu digo sempre "isso é gruusig, e nunca digo "isso é widerlich".

Outra palavra é Velo (bicicleta), que eu até me esqueço que em alemão é Fahrrad. E duas outras palavrinhas que eu acho super bonitinhas em suíço alemão, que são "Brösmeli" (migalhas [de pão]), que em alemão é Krümel (que eu tive que olhar no dicionário para saber) e Chuchi Chäschtli (ármario da cozinha), que em alemão é Küchenschrank.

Agora, as músicas em suíço alemão, só sendo nativo ou vivendo muiiitos anos aqui, para acompanhar a letra, rs.... Há um grupo musical suíço chamado Bligg, que eu gosto bastante pela melodia das músicas. Eles tem uma música chamada Manhattan e quando eu a ouvia, eu jurava que eles estavam se referindo a Manhattan, nos Estados Unidos. SQN. O jogo de palavras com Manhattan confunde, porque tudo está no dialeto :P.(Entweder) Man hat oder "nöd". (Ou se tem ou não tem).



Acompanhem a letra :-)






Continue lendo ››

28.10.13

52 Objetos - Semana 23


♥ Objeto 23

O que é: Gravura do Tinguely

De onde vem: Foi comprado no museu Jean Tinguely em Basel

Onde fica: Na parede da sala de jantar



Porque foi escolhido: Já escrevi no blog que aqui em casa adoramos arte moderna. Sempre que temos oportunidade visitamos algumas exposições e às vezes compramos alguma gravura para decorar a casa. E essa gravura foi amor a primeira vista! A acho tão alegre e ela dá um colorido na parede branquinha da casa. Adoro!!!!!


 
 
Continue lendo ››

25.10.13

Zurique Hauptbahnhof: mais do que uma estação de trens

A Hauptbahnhof (estação central), conhecida também pela abreviação HB, localizada em Zurique é a maior estação de trens da Suíça e uma das mais movimentadas da Europa. De lá partem, além dos trens que cobrem toda a Suíça, os provenientes dos países fronteiriços como a Itália, Aústria, Alemanha e França e também de outras partes da Europa.

Entrada principal da Hauptbanhof e a estátua dedicada a Alfred Escher - o idealizador das ferrovias suíças
Dias atrás até saiu uma matéria em um jornal local, apontado o suíço e/ou os moradores da Suíça, como os campeões em circulação de trem no mundo.


E de fato, os trens suíços são considerados como um dos mais pontuais, senão os mais pontuais do mundo. Raramente eles vão te deixar na mão :-).


Uma locomotiva para algum evento especial
A HB de Zurique está localizada em um ponto estratégico da cidade: ela está praticamente encrustada no centro. Saindo da estação pelo portão principal, você vai dar logo de cara com a Bahnhofstrasse, a rua de comércio mais conhecida e movimentada de Zurique.




Além de tudo, a HB funciona também como ponto de encontro para muita gente. O Trefpunkt (ponto de encontro) que fica no saguão principal da estação, é identificado através do enorme relógio da Mondaine que indica a hora do seu "Termin" (compromisso).


Eu mesma já fui abordada por lá com alguém me perguntado: "Sind Sie Stephanie" (Você é a Stephanie)? Oi??? Ah, sorry...hahahaha....


Essas quatro flechinhas no quadrado azul são o símbolo do ponto de encontro
Outra marca registrada da HB é a enorme escultura lá exposta, chamada Schutzengel (anjo da guarda) da pintora e escultora francesa Niki de Saint-Phalle, que foi casada com o pintor e escultor suíço Jean Tinguelly, cujo museu está em Basel.  A escultura foi um presente para comemorar os 150 anos da Hauptbanhof.



Além do que, nunca é langweilig (chato) esperar alguém por lá: quase sempre neste mesmo saguão do Trefpunkt há algum evento acontecendo: uma feirinha, uma pequena exposição, algum evento comemorativo, como o mercado de Natal, onde dá para você passar o tempo enquanto espera o seu trem, ou alguém.

Essa semana mesmo, marquei um termim por lá com uma carioca, que mora aqui e que fez contato comigo através do blog. É muito legal quando isso acontece! Adorei o encontro :-).
 
Mercado de produtos bio e regionais: toda semana na HB


Evento da Barilla na Hauptbahnhof, onde foi oferecido para os transeuntes massa, vinho e cafezinho.  Tudo grátis. Muito bom :-)

<




Na HB há ainda o Shopping Ville, que nada mais é do que um conjunto de lojas, farmácias, supermercados, cafés, restaurantes e etc... que funcionam todos os dias até às 22:00hs. Uma área de guarda-volumes e banheiros com chuveiros ajudam os viajantes que estão de passagem por Zurique. Há ainda na HB um centro clínico, chamado Permanence,  funcionando todos os dias, das 07:00 às 22:00 horas.



Sem dúvida, o comércio da HB funcionando até mais tarde, acaba sendo uma mão na roda para muita gente. Ainda mais que na Suíça tudo normalmente fecha cedo. Aos finais de semana os horários do comércio são ainda mais restritos e no domingo, sem chance :-(. Se você precisar de algo de última hora aos finais de semana, talvez você encontre por lá.


Continue lendo ››

21.10.13

52 Objetos - Semana 22


♥ Objeckt Zweiundzwanzig  - (Objeto vinte e dois)

O que são: Livros do curso de alemão
 
De onde vieram: Um deles foi me dado por uma amiga e os demais foram comprados nas escolas que frequentei.

Onde ficam: Em uma estante
 
Porque foram escolhidos: Todos esses livros foram usados no decorrer dos cursos de alemão que fiz aqui na Suíça. A princípio, não pensei nestes livros como parte dos 52 Objetos, mas esta fase de aprendizado foi muito marcante para mim, além do que esses livros simbolizam todo o esforço que eu fiz para aprender este idioma. Foram horas e horas em cima dos livros, idas a biblioteca para conseguir me concentrar e estudar e momentos de desespero, rs... Quem nunca respondeu um "Ja" (sim), mesmo não tendo entendido toda a conversa, que atire a primeira pedra :-).  Mas passada essa fase, eu comecei a curtir aprender deutsch.


O idioma alemão, foi sem dúvida, a coisa mais difícil que eu já estudei na vida. Eu terminei o nível B2 e hoje posso dizer que eu tenho um bom nível de alemão, (embora eu ainda tenha muito que melhorar e aprender!). Não escrevo isso para me gabar não, mas para incentivar quem está estudando e quer, ou precisa, aprender alemão. Não desistam! Fácil não é, mas impossível também não ;).
 
Geben Sie nicht auf! Deutsch ist schwierig, aber nicht unmöglich. Viel Spass!

Continue lendo ››

19.10.13

Creta: Chersonissos

Eu não ia escrever mais nenhum post sob Creta, mas ai lembrei que em todas as minhas buscas, encontrei poucas informações sobre Chersonissos (o lugar que escolhemos para ficar hospedados).

Na verdade, informações turísticas encontrei muitas, mas eu gosto de ler informações escritas por gente como a gente, ou seja, por blogs, pois eu acho que as impressões, na maioria das vezes, acabam sendo mais autênticas. Então, vou escrever um pouco sobre esta região, porque poderá ajudar futuramente alguém que esteja planejando ir para a Creta.


Devido a localização no centro da ilha - Chersonissos está há 25 quilômetros de Heraklion  - e praticamente na mesma distância está Agios Nikolaos - outra região bem conhecida para férias - é o lugar ideal para quem quer explorar mais a fundo a ilha de Creta.

Essa foi a faixa de praia que ficamos na maioria dos dias

A bem da verdade, escolhemos o lugar um pouco no "escuro",  vimos no mapa e tal, e acabamos fazendo uma boa escolha, apesar de estarmos mesmo mais interessados em férias na praia, sem precisar ficar nos deslocando pra lá e pra cá.

Mar da Grécia: tão bonito quando o do Brasil :-)
Fizemos alguns passeios, mas se tivéssemos mais tempo, seria relativamente fácil, a partir de Chersonissos, chegar nas outras ilhas.


O centro da cidade tem de tudo: milhares de lojas, restaurantes, supermercados, bares, agências de viagem e etc... Estando lá é certeza de estar perto de "tudo". Para quem não quer agito, é só não se hospedar no centrão de cidade. Não é exatamente aquele lugar para lua de mel, para sossego, digamos assim. Acredito que este Santorini tenha mais este perfil, apesar de eu não ter conhecido esta ilha.

Mas nem só de praia e mar vive Chersonissos. A cidade tem um centro antigo bem interessante e até rústico. Para chegar até lá resolvemos tomar o trenzinho turístico - que diga-se de passagem - tocava uma musiquinha bem irritante, rs... e chegamos lá em mais ou menos uma hora.. O caminho da volta foi bem mais rápido, já que o trenzinho não parou muito pelo caminho, pegando mais turistas.


Mas, apesar da músiquinha irritante, valeu a pena tomar esse trenzinho porque a paisagem pelo caminho era linda, e durante o percurso você consegue fazer muitas fotos.

  
Logo que você chega na Grécia, a paisagem te assusta um pouco, porque é muito seca, mas depois seus olhos se acostumam com ela e daí é só aproveitar :-).



O centro antigo de Chersonissos, na verdade é mais uma vilinha, bem pitoresca, e com ar de interior.


Achei a arquitetura de algumas casas, bem parecida com as das casas da região da Toscana.


Nesta vilinha, não há muito o que fazer, mas sem dúvida ela é lindinha e você pode ver o outro lado de Creta. Se você estiver com tempo, vale a pena dar uma passadinha por lá.



Restaurantes, lojinhas vendendo artesanato e uma calmaria total, fazem parte da paisagem do local.





Almoçamos por lá e depois de um pouco mais de uma hora, voltamos. O nosso vôo sairia no final da tarde, então este foi um passeio que deu para fazer em algumas horinhas, sem pressa e sem stress.

A Grécia deixou saudades...


Continue lendo ››

15.10.13

Carne de caça: a comida do outono

Ano passado eu escrevi este post sobre o Outono na Suíça e mostrei resumidamente nele algumas comidas que vem com esta estação, entre elas, a carne de caça.

Antes de falar sobre a carne de caça, um dos seus acompanhamentos - de cheiro inconfundível - são as castanhas portuguesas - aqui chamadas de Maroni. O cheiro delas, quando tostadas, invadem as ruas dos centros das cidades suíças nesta época do ano. Elas acompanham muito bem alguns pratos desta estação e também são vendidas em barraquinhas. Sem dúvida, esse cheirinho é uma marca do Outono pelos lados de cá.



Heisse Maroni, compradas no supermercado e tostadas em casa e a barraquinha de Heisse Maroni
na estação central de trens de Zurique


Mas, a comida que algumas vezes gera polêmica, é a carne de caça. Muitos restaurantes, nesta época do ano, tem o "Herbst Menu" (Menu de Outono) cujos pratos são a base desta carne.

Geralmente as carnes são acompanhadas de spätzli (um tipo de massa, feita a base de ovos, sal e farinha, que eu não sei como eles fazem para ficar tão gostosa!!),  repolho roxo, algumas castanhas portuguesas, pera flambada ou frutinhas silvestres. Há também outras variações, dependendo do restaurante.

Normalmente as carnes de caça servidas são as de Rena, Javali ou Cervo. A caça é controlada e somente de setembro até meados de novembro, é possível comer a carne destas espécies.  Eu não tenho nenhum problema em comer carne de caça, pra mim, é como se fosse carne de vaca :-).

Então, neste final de semana, fomos fazer o ritual do outono e eu experimentei mais uma vez essa iguaria da estação. O prato escolhido desta vez foi o de carne de Javali (Wildsau).

Carne de javali ao molho de vinho, com Spätzli, repolho roxo, pera flambada e castanhas portuguesas.
Bom demais!!
Eu sei que muita gente critica a caça, mas ela também serve para o equilíbrio da fauna. Encontrei essa reportagem aqui, relatando que o Brasil autorizou a caça controlada do javali europeu para conter os danos à biodiversidade. Os javalis, segundo os biólogos do Ibama, estão se proliferando rapidamente em várias regiões do país, destruindo plantações e atacando ovos de espécies em extinção.

Vi uma reportagem esses dias mostrando que no cantão de Genebra (a parte francesa da Suíça), a caça desses bichinhos é proibida. Os animais então foram percebendo que do lado suíço eles estariam protegidos e assim foram migrando da França, onde a caça é autorizada, para as florestas suíças. As autoridades de Genebra estão estudando o que fazer com eles :-).

Eu jamais caçaria. Tentei pescar somente uma vez na vida e, sinceramente, achei muito chato! Entretanto eu acho super interessante para o paladar e também para a cultura, conhecer outros sabores, outros temperos, e a variação do que o mundo animal tem para oferecer. Saber que você está provando uma refeição, que era consumida desde o período medieval, com uma carne de animais que foram encontrados na natureza, sem aditivos, como os das carnes comercializadas nos supermercados, é uma experiência única. Os vegetarianos que me perdoem!
Continue lendo ››

14.10.13

52 Objetos - Semana 21


♥ Objeto 21

O que é: Oração de São Jorge

De onde vem: Ganhei há muitos anos atrás de uma colega de trabalho

Onde fica: Na minha carteira

Porque foi escolhido: Eu já escrevi aqui no blog que eu não sou uma pessoa religiosa, mas eu acredito na fé, em Deus e no poder do pensamento positivo. Também acredito que a religião, quando usada com sabedoria, ajuda as pessoas a sairem do sofrimento e a levarem uma vida honrada.

Eu ganhei esta oração de uma pessoa que trabalhava na mesma empresa que eu. Um dia, ela me entregou esse papel e disse: "Toma Flor, é para te proteger". Achei tão bonito, e ainda mais vindo dela, uma pessoa tão simples, que levava uma vida tão dura e que nunca reclamava de nada! Guardei a oração na minha carteira para sempre ler. O papel com a oração, não é mais o mesmo, porque ao longo dos anos ele foi rasgando e manchando e quando isso acontece, eu imprimo um novo para substituí-lo e sempre carregar comigo.



Continue lendo ››

10.10.13

Heraklion

Heraklion é a maior cidade e também a capital de Creta. Além disso a cidade é o centro econômico de Creta e abriga o maior porto da ilha. E é em Heraklion que fica localizado o aeroporto da cidade.





Parte do centro de Heraklion
Como Heraklion não ficava muito longe de Chersonissos (onde estávamos hospedados) resolvemos dar uma voltinha por lá. Pegamos um ônibus no centro de Chersonissos e em aproximadamente 40 minutos chegávamos em Heraklion. Devo registrar que é super tranquilo tomar ônibus em Creta: o transporte é pontual, seguro, confortável e limpo. Aprovado!!

A cidade de Heraklion, ao longo dos anos, foi alvo de muitas disputas. Fundada pelos árabes, já esteve também sob o domínio veneziano. Depois dos venezianos vieram os otomamos. A cidade ficou cercada por mais de 21 anos - tempo que durou a guerra entre Creta e o Mar Mediterrâneo - cuja vitória foi dos otomanos.

Eu, o porto de Heraklion e o meu inseparável chapéu: turistona!



Olhando este mar mediterrâneo lindo e imenso, dá para entender porque ele foi alvo de tantas disputas!












Nos idos de 1900 a população de Creta era composta principalmente de gregos e turcos, essa situação se manteve até meados de 1920, quando os cristãos da Anatólia (na maioria gregos) e os mulçumanos (majoritarimente turcos) foram despejados de Creta. Com a saída da população muçulmana, Heraklion perdeu aproximadamente metade da população, porém a influência turca e árabe é percebida em toda a ilha, seja na culinária ou nos costumes locais. (fonte: guia de viagens Know how)

Forte Rocca Al Mare que protegia a entrada para Heraklion

O Forte estava fechado para restauração. Uma pena que não pudemos entrar :-(

Heraklion desenvolveu-se muito também pela pirataria. O porto serviu como reduto de piratas que atacavam os navios e traçavam operações táticas contra outros territórios ao redor do mar Egeu.

 Igreja ortodoxa e a fonte "Morosini" da época veneziana

A cidade é bem interessante e movimentada. Há um grande comércio a céu aberto, onde se vende de tudo: temperos, artesanatos, mel da região, azeite de oliva e etc...
Há ainda muitos escritórios, cafés, restaurantes e lojas conhecidas. Valeu a pena ter passado o dia por lá e aprendido um pouco mais sobre a história desta interessante cidade grega. Heraklion vale a visita :-).


Continue lendo ››

7.10.13

52 Objetos - Semana 20


♥ Objeto 20

O que é: Protetor solar

De onde vem: Das farmácias :-)

Onde fica: No armário do banheiro

Porque foi escolhido: A escolha de hoje não é um objeto, mas sim um produto: o filtro solar. Decidi escolhê-lo pois é um produto que eu uso todos os dias faça chuva ou faça sol. Há anos que uso filtro solar diariamente, ainda mais porque eu tenho melasma e se eu descuidar um pouco, meu rosto mancha. Eu sempre tenho mais de um frasco em casa. Todos os dermatologistas batem na tecla sobre a importância do uso diário do filtro solar, até mesmo em ambientes fechados, pois as lâmpadas também emitem radiação.
 
Usem filtro solar :-) !!!
Continue lendo ››

3.10.13

Cenas de outono na linda Zurique

O outono começou tímido, mas aos poucos a paisagem vai ficando bem bonita e colorida. Eu preciso repetir que eu adoro o outono. Que estação linda!

As árvores já estão começando a mudar de cor, as roupas começam a ficar mais sóbrias, porém ainda coloridas, e a contagem regressiva para o final do ano começa. Só espero que não comecem agora em outubro com as decorações de Natal, porque ainda está muito cedo.

Promenade ao redor do lago de Zurique

É tão gostoso caminhar na promenade do lago de Zurique com esta temperatura... com essas árvores mudando de cor, e melhor ainda quando o sol brilha.




Dar de comer aos patos, ou somente fazer uma caminhada ao redor do lago de Zurique, é sempre um agradável programa:-).



Preciso repetir também que eu adoro Zurique e não me canso de admirar esta cidade! Eu morei durante dois anos no centro de Zurique e neste período eu fazia praticamente tudo a pé, e ainda hoje, eu adoro caminhar pela cidade.

Dolder, um dos mais bonitos e luxuosos hotéis de Zurique

E a noite a cidade também tem a sua beleza. Essa era a vista que eu tinha, da sala de aula, do último curso de alemão que eu frequentei.




E abaixo, Zurique vista através do rio Limmat, em direção a Central.



Não vejo a hora de ver tudo ainda mais colorido. O outono me contagiou e daqui mais alguns dias, quando as árvores estiverem ainda mais coloridas, sairei por ai, com a câmera na mão para fotografar a estação mais bonita do ano!

Continue lendo ››

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...