31.7.13

Ebenalp

Ebenalp faz parte da cadeia alpina da região de Appenzell. O pico está a uma altura de 1.644 metros e é um lugar para caminhadas/hiking bem popular nesta região. 

Preparada para a caminhada

Assim como Appenzell, Ebenalp é frequentado mais por locais do que por turistas estrangeiros. Ele é acessível por cable train a partir da estação Wasserraum em Appenzell.

Já nas montanhas, no restaurante alpino da região, estava acontecendo uma apresentação de música típica, cujo músicos vestiam o traje típico da região de Appenzell.




No verão essa região é também muito conhecida pelos vôos de parapentes. Vi muitos deles no céu de lá neste dia lindo de verão.


Eu já fiz hiking algumas vezes nas montanhas, até comentei sobre um traumático que fiz neste post, mas desta vez o percurso foi bem mais tranquilo, pois não estava muito calor e escolhemos subir de cable train e descer a pé para aproveitarmos a região.


E ai você pensa que para descer todo santo ajuda, mas não neste caso, já que o caminho é cheio de desníveis e você tem que forçar muito o joelho :-(, mas ok, valeu a pena. Sem contar que eu sempre fico impressionada com os "velhinhos" e "velhinhas" suíços que vejo nos alpes fazendo hiking com toda a disposição do mundo. Nestas horas é que eu vejo o quanto é importante se movimentar desde sempre.



Outra coisa que observo são os pais, que mesmo com crianças de colo, fazem hiking. Eles colocam a criança naquele canguru e vão embora. Eu não aguento nem comigo, imagina com uma criança no cangote, rs... Eu tiro o chapéu para estes pais!!!

É verdade que tem muito suíço que adora ir para as montanhas, mas tem também aqueles que não curtem, como tudo na vida, pois nem todo brasileiro curte praia, né. Minha cunhada mesmo, é da turma que ficou "traumatizada" com montanhas, rs... isso porque quando criança ela, marido e os pais iam frequentemente para as montanhas e subir ou descer dos alpes de cable train era "luxo",  eles iam caminhando mesmo, rs... Hoje ela não curte nenhum tipo de caminhada, rs...

Voltando ao hiking :-). Durante a caminhada, a vista é tão linda, que é impossível não parar no meio do caminho para admirá-la. Você vai se surpreendendo com a paisagem alpina da região.





Vaquinhas pastando nos alpes durante o verão: paisagem muito suíça :P

Ainda durante a caminhada, você tem que atravessar uma caverna...


...e logo após, praticamente encrustado na rocha está o restaurante Wildkirchli, que é super disputado e estava lotado. Não conseguimos sequer tomar uma água lá...




O objetivo da caminhada é sem dúvida chegar ao lago, o Seealpsee, que é lindo e com águas cristalinas, como a maioria dos lagos suíços.



Depois de fazermos uma horinha por lá, tivemos que descer ainda mais um pouquinho em direção ao estacionamento. Dessa vez, o caminho de volta foi bem mais fácil, pois a estradinha era asfaltada.

No inverno essa região também serve para esportes, como esqui e snow board, mas esportes de inverno ainda não me atraem :-(.

Continue lendo ››

29.7.13

52 Objetos - Semana 10

♥ Objeto 10


O que é: Poster/Gravura emoldurada do Paul Klee

De onde vem: Foi comprado no museu Paul Klee em Berna

Onde fica: Na parede, paralela a escada

Porque foi escolhido: Eu adoro esta gravura porque ela expressa bem o seu nome. O nome desta tela é Übermütig, o que significa "eufórico". E a figura do quadro parece mesmo estar em um momento de euforia :-). Gosto de arte moderna por isso, tudo é muito subjetivo:-). Tenho muita vontade de ter em casa várias gravuras em arte modernista. Já tenho algumas e aos poucos vou chegando lá!
Paul Klee foi um importante artista modernista, nascido em Berna, na Suíça, e posteriormente naturalizado alemão.
Continue lendo ››

27.7.13

Onda de calor na Suíça

Depois das previsões pessimistas que muitos meteorologistas, lá na primavera, fizeram sobre o verão, eis que ele está bombando pelos lados de cá. Este não é um post de reclamação por causa do calor, até porque, depois do longo inverno que tivemos, eu prometi neste post que não reclamaria do verão.

Os dias estão tão quentes, mas tão quentes, que fazer qualquer coisa ao ar livre, está muito difícil. E para piorar, faz semanas que não chove. Eu nunca vi um tempo tão seco na Suíça como agora. Os termômetros tem passado facilmente dos 30 graus.

Não tá fácil pra ninguém
Trabalhadores da construção civil
Foto: Jornal 20 Minuten

Enquanto isso, meus amigos e família lá em São Paulo estão "morrendo" de frio. Basta abrir o FB pra ver os inúmeros posts de reclamações sobre o frio, rs.... e até neve no sul do Brasil caiu!!

Assim como o Brasil não está preparado para temperaturas baixas, a Suíça não está preparada para temperaturas altas, rs.. Nem todas as lojas e escritórios têm ar condicionado e algumas casas e apartamentos viram uma estufa no verão! E a partir dos 30 graus, se eu não me engano, dependendo da escola, os alunos são dispensados por causa do calor.

Os brasileiros ainda levam uma vantagem porque o inverno não é muito longo e estando em casa, basta um bom edredom para se aquecer (pra mim pelo menos que não sou muito friorenta), mas quando está muito calor, cada um se vira como pode:-(.

Então em um dia de muiiito calor, em um final de tarde, lá fui com a minha bike experimentar as águas do Rio Aare.



O Rio Aare é o principal rio da Suíça. Ele nasce em Berna, passa por Thun, Interlaken e Aargau.

Rio Aare, visto da cidade do Aarau

No verão a Suíça fica com outra "vibe". O país está cercado por rios e lagos e muitos deles se localizam em áreas de fácil acesso para todos. Além do mais, os dias de verão são longos, dá para aproveitar os lagos, rios ou as piscinas públicas até quase nove horas da noite!


Quase oito da noite e o sol ainda brilhava

Praia, sol e verão. Clima praiano, bares e quiosques lotados nas margens dos lagos ou dos rios. Me sinto quase como em uma cidade do litoral paulista no verão.

Bar às margens do Rio Aare na cidade de Aarau



Bar às margens do lago de Zurique

Até eu, que resistia bravamente a água gelada dos rios e lagos suíços, não me contive e me joguei no rio Aare, rs...





A água estava geladíssima, mas depois do "susto", valeu a pena e eu me refresquei. Essa parte do rio estava tão vazia que me senti livre, leve e solta :-).

Muita gente também nada no Rio Limmat, que corta parte do centro de Zurique.


Os dias de verão estão lindos, mas como nada é perfeito, podia chover só um pouquinho para eliminar este clima de deserto. Oremos!


Continue lendo ››

23.7.13

A cara do MEU verão

Eu não sei vocês, mas eu sou daquelas que só conseguem tomar sorvete no verão. Se no inverno, a indústria alimentícia deste segmento dependesse de mim, ela estaria falida!!

E a cara do meu verão aqui na Suíça, são os sorvetes da Mövenpick, que na minha opinião, estão entre os melhores da Suíça! Eu simplesmente não consigo passar por um Kiosk deles, ou pela sorveteria da marca, sem comprar pelo menos uma bola deste sorvete.



Eu (ainda) não provei todos os sabores, mas todos os que já provei, gostei! Caramelita, chocolate suíço, creme brulee, morango, pistache, chocolate branco, hummm todos muito bons!! E o melhor é que a casquinha do sorvete é feita na loja mesmo, e está sempre fresquinha.







A loja da Movenpick da Bellevue, em Zurique, costuma ficar lotada no verão e sempre há filas.

Nos supermercados COOP, também é possível encontrar sorvetes desta marca, que são vendidos em potes pequenos ou médios.

Além dos sorvetes, a cara do verão, pra mim, significa não usar calça jeans e nem sapatos fechados (tênis só se não tiver jeito mesmo, rs...)  poder usar todos os meus vestidos, minhas saias, minhas sandálias, e os meus chinelinhos :-). É uma estação tão curta que esses pequenos prazeres devem ser desfrutados!

Nos últimos dias os termômetros têm batido os 30 graus.  Eu prometi que não reclamaria do calor. Então, viva o verão!!
Continue lendo ››

22.7.13

52 Objetos - Semana 9

♥ Objeto 9


O que é: Óculos de grau

De onde vem: Foi encomendado em uma ótica aqui da Suíça

Onde fica: Bom, às vezes no meu rosto, às vezes na bolsa ou em cima de algum móvel da casa

Porque foi escolhido: Normalmente quem me conhece, me conhece sem óculos, rs... Eu raramente fico o dia todo de óculos, embora eu precise, porque eu tenho miopia e não enxergo longe, de perto eu enxergo bem. Então uso os óculos para assistir TV, quando vou ao cinema ou quando estou no computador... mas raramente o dia inteiro. Já pensei até em experimentar lentes de contato, mas desisti. Estou tentando me acostumar a usá-los período integral, rs... Gosto muito deste modelo novo que eu escolhi. O meu óculos antigo tinha a armação mais clara. Esse modelo destaca bem mais o rosto.

 


Continue lendo ››

19.7.13

Appenzell

O Cantão de Appenzell é o menor cantão da Suíça e talvez o mais tradicional deles. A região é conhecida por seus costumes, pela preservação das tradições alpinas e pelo queijo da região, o Appenzeller käse.

Propaganda do queijo Appenzeller, com os trajes típicos da região.
"Descubra como nosso queijo é feito. Mas não pergunte a receita."

Appenzell está dividida em dois cantões: Appenzell Innerrhoden e Appenzell Ausserrhoden. Esses cantões foram divididos por motivos religiosos e são totalmente independentes um do outro.

O cantão de Appenzell Ausserrhoden é majoritariamente protestante e é conhecido pela fabricação de produtos de algodão e bordados. Já Appenzell Innerrhoden é a parte mais montanhosa, com florestas alpinas e com uma população predominantemente católica. É um cantão muito rural e extremamente conservador. Foi este lado de Appenzell que visitamos.



Casas típicas da região de Appenzell

Se você olhar o mapa desta região verá que os "Appenzellers" são um povo de montanha. Fora do centro histórico as casas e/ou mini fazendas estão praticamente isoladas, mas para cada pequeno povoado há uma Gemeinde (prefeitura).

Nós estivemos lá porque Appenzell está relativamente próxima a St Gallen, então tiramos metade de um dia para visitar, pela segunda vez, porém com mais tempo, esta pitoresca vila.



O turismo parece mesmo ser mais local. Só ouvi por lá suíço-alemão e hoch deutsch e vi alguns asiáticos (como sempre, rs...). Em se tratando de Suíça e de um centro turístico eu achei os preços das coisas por lá bem normais.

A cidade também serve de rota para quem vai até a montanha "Santis", que é uma das mais altas da Suíça e de cujo pico, com o tempo bom, é possível avistar seis países: Alemanha, Suíça, Austria, França, Itália e um dos menores países do mundo, Liechtenstein.


 Por lá é possível comprar todo o tipo de souvenir alpino, sendo que a maioria deles são feitos à mão.


Appenzell tem um certo ar pitoresco. O centro tem um rico patrimônio arquitetônico devido as fachadas que são minuciosamente decoradas.





Eu já contei aqui que tenho um fraco por fachadas :-).



Tudo em Appenzell é tão tradicional e bonitinho, que parece muitas vezes que você está dentro de um filme ou algo parecido. Tudo é ricamente detalhado e decorado com tanto capricho que parece até um cenário.


Eu sempre me surpreendo com as cidades que visito aqui pela Suíça. Adoro este país .
Continue lendo ››

15.7.13

St. Gallen

St. Gallen é a cidade em que moravam os meus sogros. Nos últimos tempos, foi também a cidade que eu mais "visitei" na Suíça, embora não para fazer turismo, mas sim para ajudar na organização da casa que pertenceu aos meus sogros. Já escrevi aqui sobre a casa e tal, quem acompanha o blog conheceu um pouco da história.


Agora que resolvemos praticamente tudo referente a casa, sobrou um tempinho para passear um pouco mais por St. Gallen e redondezas, que por sinal é muito bonita!


A cidade de St Gallen é uma das mais altas da Suíça. Ela está localizada entre Konstanz, na Alemanha e o cantão de Appenzell. De lá chega-se fácil ao Bodensee, o maior lago europeu. E é em St Gallen que encontra-se uma das mais reconhecidas universidades européias de Direito e Economia.

Apesar de St. Gallen não ser uma das cidades mais turísticas da Suíça, ela recebe muitos visitantes devido a linda Abadia, chamada Fürstabtei, que lá está e foi tombada pela Unesco. Aliás o nome St.Gallen é atribuído a um monge irlandes chamado Gallus, que lá esteve séculos atrás para converter os alemães ao cristianismo.

Abadia de St. Gallen

Outra atração da cidade é a Stiftsbibliothek , que está dentro da Abadia de St. Gallen e possui um acervo de livros muito antigos, estando alguns deles entre os mais antigos do mundo. É um lugar muito especial, fotos não são permitidas e lá você deve entrar sem sapatos, para preservar o piso que é de madeira antiga.

Foto Wikimedia Commons
No passado, St Gallen também foi muito famosa por fazer os bordados de seda mais bonitos de toda a Europa e as primeiras máquinas de bordar, também foram desenvolvidas lá. Hoje em dia, já não se produz tanto como no passado, mas os bordados de St Gallen são conhecidos pelos mais famosos designers de alta costura francesa.

Em um dos últimos finais de semana em que lá estive, estava acontecendo, um Flohmarkt (mercado de pulgas) e eu piro nestes mercados. Vi um conjunto de porcelanas lindo, que me arrependi de não ter comprado, agora eu não tiro mais ele da minha cabeça, rs...


O centro da cidade, na minha opinião, é um dos mais bonitos da Suíça. As fachadas das casas do centro tem uma arquitetura linda e é fácil esquecer do tempo por lá.


Eu não me canso de admirar essas fachadas e a arquitetura tão especial delas.


O centro é bem movimentado.


Boas lojas, bons restaurantes, diversos cafés e bares.




Vale a visita :-).

Continue lendo ››

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...