28.4.13

As minhas tulipas e a primavera

É só a primavera dar o ar da graça que uma explosão de cores invade a Suíça! Como é lindo ver os jardins floridos e os canteiros de flores bem cuidados das cidades.

Relógio de flores em Genebra: um dos símbolos da cidade
e o canteiro de tulipas no memorial da cidade.



Eu fiquei uma semaninha fora resolvendo algumas coisas e também passeando um pouquinho porque ninguém é de ferro, rs... e na semana que o sol brilhou, ao voltar para casa, encontrei as tulipas que eu plantei no outono assim:



Eu adoro tulipas, elas são uma das minhas flores prediletas e o clima europeu é ideal para cultivá-las.


O lugar mais adequado para plantá-las é onde não recebam sol forte. No lugar que plantei, bate sol pela manhã e a tarde, quando o sol fica mais forte, tem sombra. Perfeito! Assim as tulipas duram mais.




Estou longe de ser uma especialista em flores e jardins, rs... mas gostei do resultado!!



As tulipas eu ofereço a vocês que acompanham o blog, aprendi muito por aqui e conheci pessoas incríveis (ainda que virtualmente) através deste espaço.

Vocês são pessoas muito queridas. Obrigada por tudo!



Continue lendo ››

26.4.13

Olha o passarinho

No inverno resolvemos colocar uma casinha de passarinho com comedouro, em um murinho de madeira que temos no quintal aqui de casa, pois no inverno, os passarinhos custam a encontrar comida.

A idéia era retirar a casinha de passarinho na primavera, pois tudo começa a ficar de novo verde e os passarinhos podem encontrar facilmente comida.

A primavera esse ano chegou bem tarde ... e a casinha foi ficando.

Todos os dias os passarinhos vem nos visitar. Eles são ariscos e para conseguir uma foto só mesmo pela janela com zoom e tripé.


Essa espécie é a que mais aparece por aqui
mas outros tipos de passarinhos também nos visitam
Eles fazem uma lambança, jogam a comida no chão e ai juntam três, quatro passarinhos para comerem.
Os passarinhos e as tulipas que plantei
e que começaram a brotar

"Eles passarão
Eu passarinho"




A casinha de passarinho em breve será retirada porque a natureza dará comida farta a eles. 

Muita gente é contra comedouros para passarinhos, pois os passarinhos ficariam condicionados a não mais buscarem alimento.

Eu sou contra gaiolas, pois essas sim fazem mal aos passarinhos.


ps: o post foi programado para ser postado automaticamente, pois estarei fora essa semana e sem acesso a internet, então os comentários vão demorar um pouquinho para serem liberados e respondidos. Um abraço a todos os que passarem por aqui!

ps do ps: atualização: na hora de programar o post, confundi a data da postagem, rs... já estou de volta.. o post deveria ter entrado no início da semana, rs...

Continue lendo ››

19.4.13

Eu não aprendo...

Começa a primavera e vai me batendo a vontade de comer frutas. No inverno não consumo tantas frutas como deveria, mas na primavera-verão, hummmmm.

Entro hoje no supermercado, e na bancada de frutas, vejo morangos. Marido, que estava comigo, me alerta: "devem estar azedos, agora NÃO é a época deles". Eu digo que os morangos estão bonitos e que vieram da Espanha, lá tá mais calor que a Suíça - óbvio - e os morangos devem estar bons. Não quero esperar pelos "morangos suíços".

Bati metade deles com iogurte natural e mel para conseguir comê-los

"Tá então leva", diz ele. Chego em casa, morrendo de vontade de comer morangos. Experimento o primeiro e a minha cara foi mais ou menos essa:


  


A z e d o s!! Os supermercados enchem as bancadas de morangos importados, que foram colhidos bem antes de amadurecem por completo, viajaram quilômetros para chegarem até aqui, dai é quase loteria achar um morango doce no meio deles. O pior é que todo ano isso acontece comigo, e todo ano eu faço a mesma coisa, rs...

A Suíça, infelizmente não produz a maioria das frutas que encontramos nos supermercados, mas durante o ano todo é possível encontrar uma boa variedade de frutas: mangas e bananas do Brasil, laranjas e melões da Espanha, maracujá da Colômbia, abacate do Peru e por ai vai...

Os suíços, por sua vez, estão acostumados a conhecer todas as frutas de estação: morangos, amoras, framboesas em junho, pêssegos em agosto, mexericas em dezembro, e por ai vai...  Eu, que vim de um país tropical, (abençoado por Deus e bonito por natureza), me perco um pouco nesta dinâmica. Se bem que no Brasil também há a época certa para algumas frutas, mas lá, temos tantas variedades e não dependemos de exportação para poder comer frutas. Isso faz toda a diferença.

O jeito será esperar até junho, para comer os morangos cultivados aqui, pois a chance de comê-los sem fazer careta será bem maior.

Continue lendo ››

12.4.13

Produtos locais: de região para região

No Brasil, na casa da minha família, na maioria das vezes a compra de frutas, legumes e verduras era feita na feira do bairro. Além de ter sempre os produtos mais frescos, era também uma maneira de contribuir com os pequenos produtores/agricultores/comerciantes locais.

Hoje em dia, até pela praticidade, muita gente acaba comprando nas grandes redes de supermercados, mas eu ainda prefiro uma feira!!! Sem contar o quanto é divertido passear por uma, não aqui na Suíça, pois os feirantes daqui não gritam, não cantam e não fazem piada, como em uma típica feira de bairro no Brasil :-).

No entanto, aqui na Suíça, você não precisa necessariamente ir a uma feira para comprar produtos locais e/ou dos pequenos produtores. Tudo isso pode ser encontrado no supermercado Migros. É só procurar pelos produtos indicados com uma estampa azul: Aus der Region. Für der Region (De região para região). Você pode, por exemplo, comprar legumes, frutas, laticínios da sua região na Suíça, favorecendo assim o produtor local.








No rótulo do produto você também vai encontrar o nome do produtor e a localizacão dele.



Aqui em casa um dos nossos iogurtes favoritos vem de uma fazenda de leite em Zurique Oberlander. Não é novidade que os laticínios aqui na Suíça são de excelente qualidade e os produtos deste fazenda (Molkerei Neff - Latícinios Neff) são deliciosos. É certo que eles não são encontrados nos grandes supermercados como o Migros ou o Coop, mas geralmente em estabelecimentos pequenos como o supermercado Marinello.



Eu gosto de deixar, sempre que possível, de comprar das grandes marcas e assim apoiar os pequenos produtores. Fazendo isso eu me sinto consciente e mais livre para fazer outras escolhas! Abaixo o monopólio :-).

Continue lendo ››

9.4.13

Vermisst

** Vermisst palavra em alemão que significa desaparecido.**

Vermisst é também um programa do canal  de TV alemã, RTL,  que eu assisto sempre quando há temporada dele. Nos domingos, que é o dia em que o programa vai ao ar, começa a minha choradeira, pois é cada história de partir o coração. Quem diz que alemão é frio, eu sugiro que assista a este programa. Pena que a RTL nunca avisa quando vai terminar a temporada. Que raiva disso :-(.

É todo tipo de gente procurando todo tipo de desaparecido: filho procurando mãe, irmã procurando irmão, filha procurado pai, família procurando gente que desapareceu quando a Alemanha estava dividida, e por ai vai...O programa já encontrou muita gente!

Felizmente não tenho ninguém na família ou próximo a mim desaparecido e tento imaginar a angústia de quem convive com a dor de não saber o que se passou com quem de repente some, assim do nada, sem deixar vestígios.

No Brasil familiares de presos políticos lutam até hoje para que tenham o direito de saber o que aconteceu com os presos políticos desaparecidos durante a ditadura militar. O livro Brasil nunca mais, que eu li há muito tempo atrás, é um retrato cruel do que foi o tempo da ditadura no país.



 
 Trailler do filme 3096 Tage

Há algumas semanas atrás assisti ao filme 3096 Tage, que conta a história da Natascha Kampusch, a garota austríaca que foi raptada ainda criança e viveu com o seu algoz durante oito anos quando conseguiu escapar.

O filme é super pesado e te deixa com os nervos à flor da pele, mesmo assim vale a pena ser visto, A menina que faz o papel da Natascha Kampusch quando criança, é sensacional!!

Em uma entrevista, Natascha Kampusch pediu aos pais de crianças desaparecidas que nunca percam a esperança. Ela voltou, mas não sem sequelas que carregará durante toda a vida.

Ter uma pessoa desaparecida é um luto que não acaba nunca. A morte de alguém querido é dolorosa, mas depois de um tempo a dor da perda vai se transformando em uma grande saudade. Mas com quem está desaparecido sempre restará uma lacuna, é uma dor que não finda nunca. É viver sempre com a esperança de que quem é vivo sempre aparece.



Continue lendo ››

7.4.13

Trem panorâmico Glacier Express

O trem panorâmico Glacier Express é umas das atrações turísticas mais famosas da Suíça. Conhecido no mundo todo, o Glacier Express é o trem "expresso" mais lento do mundo.


O passeio completo é feito de St Moritz a Zermatt ou vice versa, nós fizemos somente um trecho. De Chur a Brig, pois não queríamos dormir em nenhuma dessas cidades, foi mesmo um passeio pá pum :-).



Nós fomos até Chur, que é a cidade mais antiga da Suíça, e de lá tomamos o trem panorâmico. Ficamos pouco mais de uma hora nesta cidade, que por sinal é muito charmosa e agradável.



A viagem no Glacier Express é longa e linda e eu não achei nem achei um pouco cansativa por causa da lentidão do trem, mas nada tediosa. Como ficar entediada diante desse panorama que a gente vê pelo caminho?


Tivemos sorte porque fizemos o passeio em um dos poucos dias ensolarados deste inverno, do contrário, teríamos visto somente neblina :-(.



Fazia tempo que eu queria fazer esse passeio, é verdade que é algo bem turístico, mas é quase como morar no Rio e nunca ter ido ao Cristo ou ao Corcovado, ou como morar em São Paulo e nunca ter ido ao Parque do Ibirapuera :-).




O trem é bem confortável e você pode fazer a refeição lá ou levar o seu próprio lanche. Nós optamos pelo menu do trem que não nos decepcionou. Estava tudo uma delícia!!!



A nossa parada final foi em Brig, uma cidade cujo os primeiros registros datam de 1215! Encravada nas montanhas (como a maioria das cidades suíças, rs...), é também muito linda e com bastante vida!


A cidade é conhecida sobretudo por sua estação ferroviária que interliga a fronteira suíço-italiana e também importantes rotas turísticas, além de duas rotas internacionais (Genebra-Lausanne-Milão e Basel-Berna e Milão), daí a movimentação em torno da cidade.

Muitos bares, hotéis e restaurantes cercam a cidade...



 além do seu lindo castelo...



É a segunda vez que vou a Brig, e a visita sempre vale a pena! O clima e o ar alpino que domina a cidade é de uma sensação indescritível...


 


Desta vez vimos até a uma cena de casamento... não sei como a noiva conseguiu usar este vestido todo aberto nas costas, pois apesar do dia estar ensolarado estava frio... Felicidades aos noivos :-).




Eu não me canso de viajar pela Suíça e admirar as paisagens daqui. Que país lindoooooo!!!!

♥ SweetZerland
Continue lendo ››

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...