29.3.13

Faxinão

Lendo hoje os sites suíços de notícias, uma reportagem em específico chamou bastante a minha atenção. A matéria intitulada "Zweites Ender der Sklaverei in Brasilien", (traduzido seria algo como "O final da segunda escravidão no Brasil"), no jornal NZZ, destaca a aprovação pelo Senado Brasileiro da ampliaçãõ dos direitos para os trabalhadores domésticos. Isso significa que agora quem quiser ter uma empregada doméstica, babá ou qualquer outro empregado em residência privada terá que arcar com todos os direitos previstos em lei que a maioria dos outros trabalhadores tem.

Aqui na Suíça uma faxineira custa 25 francos/hora (aproximadamente 53 reais) e você precisa contratar uma empresa para isso. Caso você contrate alguém "avulso" (que não tenha empresa aberta) será considerado trabalho negro e se te denunciarem por contratar esse tipo de trabalho você vai ter um problemão. Eu nunca conheci uma família aqui que tivesse empregada e/ou faxineira, isso é para os muito ricos ou os que estão dispostos a pagar por este luxo.



No Brasil algumas amigas me perguntavam como é que eu consigo viver aqui sem faxineira, rs... Quando eu explico como funciona, quanto custa, e etc... normalmente ouço "nossa eu não vivo sem faxineira", ou "nossa eu não aguentaria", como se a limpeza e o cuidado da sua casa fossem coisas impossíveis de serem feitas pelos próprios moradores dela.

Ter uma faxineira ou empregada no Brasil é (era) muito fácil, muitas pessoas optavam por ter uma porque não pesava no orçamento, ou mesmo por status. Eu achava o fim quando ouvia certas pessoas reclamarem que a faxineira estava cara, que tinham que pagar além da diária, a condução dela, mas as mesmas pessoas entravam no shopping e pagavam 300 reais por um jeans de marca!!!!

Pelo que acompanho, está cada dia mais difícil (pelo menos em São Paulo) conseguir uma faxineira. As pessoas reclamam, reclamam mas não querem enxergar que as coisas estão mudando. Hoje em dia não dá mais para contratar uma trabalhadora doméstica nos mesmos moldes que há dez anos atrás. As pessoas estão conseguindo estudar mais e buscando outras possibilidades, assim quem optar por trabalhar nesta área terá que ser melhor remunerada e nada mais justo quanto a isso. Agora quem quiser empregada em tempo integral terá que arcar com os custos, que serão altos. Por um lado isso protegerá o trabalhador, por outro lado eu acho que muitos postos de trabalhos serão perdidos com a nova lei.

No Brasil ainda existe a questão cultural, pois sabemos que a maioria dos homens não ajudam em casa, afinal eles foram criados assim pelas mães e as mulheres acabam tendo jornada dupla: trabalham fora e em casa pois os maridos não ajudam - cuidar de casa é coisa de mulher.

Quando eu disse para uma amiga, que reclamou sobre a dificuldade de conseguir alguém para ajudar em casa, que ela teria que começar a ensinar desde cedo o filho a ajudá-la pois em alguns anos não mais será possível ou será muito caro ter ajuda terceirizada, ela me olhou como se eu fosse um ET, ou como se eu tivesse virado uma socialista depois que vim morar na Suíça, rs... É verdade que os suíços são menos obcecados preocupados com limpeza do que os brasileiros, mas a casa se mantém limpa por mais tempo e não pesa só para uma pessoa, quando todo mundo ajuda.

No mais, eu aprendi que ninguém cuida da minha casa melhor do que eu! Na minha casa no Brasil,  aprendemos a fazer os serviços domésticos, independente de ser ou não o dia da faxineira, quando tinha faxineira. Todas nós, eu as minhas irmãs éramos responsáveis por ajudar em casa e isso não deixou nenhum "trauma" na gente, rs.... e assim que eu aprendi que não há nada melhor do que conseguir se adaptar a qualquer situação na vida, até a de ter que limpar, veja só, a sua própria casa :-).


39 comentários:

  1. Sandra,mais do que nunca,empregada doméstica,babá e afins viraram artigos de luxo,realmente...eu nunca tive babá pros meus filhos,mas passei muito trabalho pra cuidar deles e conciliar com a vidinha profissional,e é caro manter uma empregada,a gente sabe bem.No Brasil esse tipo de serviço nunca foi lá dos mais bem-vistos ou bem remunerados...agora vai mudar!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já está mudando Madi... mas não vai ser rápido, mas é uma mudança que está se confirmando dia após dia. Vamos ver...

      Excluir
  2. Realmente acho que é uma questão cultural e até como você mencionou de status. Por aqui a mulherada acham que empregada doméstica não merece ser tratada como funcionário, achei essa lei ótima! Eu tenho uma diarista de 15 em 15 dias pra fazer o serviço mais pesado, tipo lavar as janelas, faxinão no banheiro... sei que por aí o negócio é bem diferente! Fiquei com certa vergonha do título da reportagem do jornal, mas é pura realidade. Feliz Páscoa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O título da reportagem foi mesmo por causa da herança cultural que ainda temos por conta do período da escravidão em que este tipo de trabalho era mal visto e não remunerado. De lá pra cá alguma coisa mudou, mas ainda falta muito! Os anos dirão o que irã acontecer daqui pra frente. Bjs

      Excluir
  3. Sandra, super legal a sua postagem. Você disse uma verdade. As mães é que acostumam os filhos (homens) a não fazerem serviço de mulher. Eu acho que esse deve ser um costume latino. Claro que inicialmente vai ser muito difícil para os empregados aqui porque certamente o mínimo que se pagará para uma faxineira será a quantia de dois salários mínimos. Depois, quem pode pagar, paga. O resto vai ter que aprender "civilidade", rs...rs.
    Eu sempre ajudo e ajudei em casa. Minha mãe me pedia ajuda em tudo e eu aprendi muito. Mais tarde fui aluno de colégio interno e lá se tivesse um amassadinho na sua cama, o chefe da turma punha tudo no chão e tinha-se que reparar a "desgraça", kkk.
    Como não fui criado com a filosofia de madame, não seremos afetados, mas de fato fi a segunda abolição da escravatura. Parabéns para o jornal daí.

    Um grande abraço achocolatado de Feliz Páscoa.

    Manoel

    PS: Obrigado por seu carinho lá no meu blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Manoel, se os homens não ajudam é porque este comportamento foi reforçado em casa, e pelas mães!! Depois a mulherada reclama!! Aqui a maioria das moças e rapazes saem cedo da casa dos pais para morar no seu próprio canto, estudar e etc... e desde então tomam eles mesmos conta da casa, o que inclui, limpeza, cozinhar e etc...
      Quem sabe agora com a nova lei, surja um novo comportamento. Se eu morasse no Brasil eu tb não teria sido afetada pela nova lei, pois tb não fui criada como "madame", rs... Bjs

      Excluir
  4. Eu sou a faxineira de casa rs. Aprendi a limpar a casa e o ambiente de trabalho quando morei no Japão. Não era fácil. Trabalhava a semana inteira e chegava final de semana eu queria descansar, mas tinha que limpar a casa. Então, com o meu ex-marido na época dividíamos as tarefas e conseguíamos terminar em um tempo razoável. Ser faxineira leva vc a ser mais minimalista, afinal, quem quer ficar tirando pó de prateleiras com souvenirs?

    Kisu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bah, aqui em casa tb sou minimalista!! Meus móveis tem desenho simples e são de linhas retas! O piso não é daqueles "espelhados" que vc vê o pó a quilômetros de distância, só a minha mesa que dá trabalho, pois tem vidro escuro e qq pó aparece, não vejo a hora de trocá-la, rs... Bjs

      Excluir
  5. Essa questao de ter empregada no Brasil e tao complicado, quando ouco pessoas falando que nao vivem sem, eu acho tao absurdo, como assim nao pode cuidar da propria casa? E pior que quem reclama nao vive em mansao nem nada, e como voce disse, se todo mundo ajudar (inclusive os homens) nao fica assim tanto servico nem e pesado pra ninguem. E nos somos a prova viva que e possivel viver sem empregada e muito bem, alias acho que a maioria massante dos paises na Europa e por aqui na America do Norte sao exemplos de que todo mundo vive perfeitamente bem sem a "indispensavel" empregada. Agora vai entender a cabeca de uma pessoa que vive num cubiculo e paga centenas de reais em uma pecinha de roupa de marca mas nao quer pagar um salario decente para as empregas.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha, realmente Monique, quem mais reclama é quem nem em uma mansão vive, rs..
      Dá sim pra viver perfeitamente bem sem empregada, não que elas não sejam necessárias, mas elas devem sim ter os mesmos direitos previstos nas outras profissões. Bjs

      Excluir
  6. Ola Sandra, Feliz Páscoa!!!
    Agora falando no assunto limpeza, eu tenho aqui na Alemanha uma diarista, ela vem uma vez na semana e sempre foi tudo registrado pela empresa de onde a contratamos. Mas ela engravidou e ficou fora, já sao 6 meses, como estou em casa limpo minha casa, e muito bem. Nao me preocupo em ter uma diarista ou nao, a gente limpa até melhor no final. Mas como este ano quero trabalhar ela acaba facilitando, assim temos o fim de semana só pra gente. Eu penso que todo trabalhador deve ter os seus direitos cumpridos e respeitados. Bom domingo, tchau tchau............Seu blog tá muito legal, faz o meme que eu escrevi no blog, estao todas convidadas........

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diarista ajuda e muito! Não vou ser hipócrita de dizer que não gostaria de de vez em quando uma ajuda na limpeza da casa, mas não é algo que a gente não consiga dar conta. Vou olhar lá no seu blog o meme :-). Boa semana!!

      Excluir
  7. É que as pessoas aqui estão acostumadas a "ter sem poder", e agora com a nova lei as coisas mudaram. A nova lei entrará em vigor dia 02, e conheço pessoas que demitiram suas funcionárias na sexta-feira passada. Só que o caso vai muito além do que pensamos, pois quando pensamos em doméstica imaginamos a mulher que arruma a casa. Nesse contexto também entram as pessoas que são cuidadores de idosos, auxliares e técnicos de enf. que trabalham com home care dentre outros. E como o trabalhador nunca tem vez, ele se dedica por anos a uma mesma família e quando entra uma nova lei ele é o primeiro a ser demitido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi NBA, eu não tinha pensado nos demais profissionais que você citou! É isso mesmo a lei é bem mais abrangente. Tb acho que muita gente ficará sem emprego, mas espero que os laços afetivos sirvam para alguma coisa nesta hora, já que muita gente que trabalha há anos na mesma casa, tb entra de alguma forma para essa família.

      Excluir
  8. Eu achei essa lei otima pois se tinha uma coisa que me deixava puta no Brasil era ouvir algumas pessoas que nem tinham onde cair morta encher a boca pra dizer "Pq a minha EMPREGADA" enfim era exploracåo em cima de exploracåo e na epoca que eu era cabeleireira de madame ja ouvi muitas delas dizerem que a pobre da empregada tinha que levar marmita.
    Eu vivo sem manicure, sem faxineira e adoro o valor que elas se dåo e tem aqui na europa no Brasil ainda vai levar um tempo ate que as pessoas parem de se sujeitar a certas exploracåes mas como vc mesma disse as pessoas eståo estudando e estamos caminhando pra isso.
    Uma pascoa abencoada pra vc Sandrissima :)Bjos e fica com Deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb já ouvi gente se referindo as empregadas de um jeito tão pejorativo :-(. Uma vez, no trabalho, uma das chefes comentava com outra pessoa sobre a empregada dela como se a menina fosse uma burra por não saber preparar a lareira da casa que ela possuia no interior. Em um país tropical me diz quantas pessoas têm conhecimento de como funciona uma lareira??? Era mesmo para se exibir...affffffffffffffff.
      Aqui, o ambiente de trabalho pode ser "frio" se comparado ao Brasil, mas o respeito, independente do cargo ou do trabalho que o funcionário possui, prevalece. Boa semana pra vocês! Bjs

      Excluir
  9. ë Sandra, como as coisas mudam...
    No Brasil eu tinha uma ajudante e até foi mais que isso, pois gostavamos muito dela, alias ela que ficava com a Valentina pra gente poder trabalhar e também cuidava da casa... foram 2 anos com ela, quando viemos pra cá é que tivemos que separar, e foi muito dificil pois Valentina gostava demais dela, alias gosta até hoje... a experiência que tivemos foi muito boa.
    Agora aqui na Alemanha não temos nem diarista, eu mesma que faço tudo e não foi traumatizante. Acho que as pessoas é que exageram... Acho que depois que voltar ao Brasil se não for trabalhar tão cedo não vou precisar de ajudante, já me acostumei...
    Legal este post...
    beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem isso também Ana, as pessoas se apegam a casa, a família e passam até a fazer parte da vida uns dos outros. O que eu acho é que a lei vai coibir certos abusos. Eu não acredito que uma pessoa que trabalhou anos em uma casa, mesmo sem os benefícios que agora viraram lei, iriam fazer algo contra com quem sempre a tratou com respeito e dignidade.
      Eu também acho que é um pouco de exagero, dá sim pra conduzir uma casa, sem ajuda terceirizada na maioria das vezes. Bjs

      Excluir
    2. Sim, concordo com você...
      No nosso caso pagávamos tudo certinho a ela e até ajudávamos além como podíamos, posso dizer que tivemos sorte de te-la com a gente e acho que ela pensa o mesmo da gente... rs
      Mas acho que tem que virar lei séria mesmo, para que outros não sofram abusos.
      beijoss

      Excluir
  10. Oi Sandrinha!
    A capa da revista Veja dessa semana tem um executivo lavando um prato.
    O texto: você amanhã.
    Essa nova lei é um marco, não tenho dúvida disso. Acho que os empregados domésticos devem sim ter respaldo na lei e direitos, mas o que vai ter de gente trabalhando 6 meses e saindo pra acessar o fundo de garantia... Não vai ser fácil. Tô vendo muito desemprego pela frente porque, a despeito da busca por melhores oportunidades e escolaridade avançando, o gap educacional não ajuda estes profissionais a concorrerem no mercado de trabalho.
    Quando morei na Alemanha e comentava aqui no Brasil que eu fazia os serviços domésticos na minha casa alemã, sentia que as pessoas tinham pena de mim. Era quase uma humilhação na visão delas eu, pós-graduada, estudada, ter que limpar chão.
    E eu pensava: isso vai acontecer no Brasil e não vai tardar...
    Só achei a manchete do jornal suíço meio caída... O que entendo de escravidão é muito diferente de pagar salários e, muitas vezes, acolher a/o funcionário como um membro da família.
    Beijos querida!
    Márcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha, aqui não tenho dúvidas que muitos executivos lavam, passam e cozinham!!! Vc tem razão: quando você comenta que quem faz a limpeza da SUA casa é você, as pessoas te olham como uma coitada, rs... ai vc precisa explicar como funciona aqui, etc, etc, etc. mesmo assim alguns acham que o seu nível caiu, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Não tenho dúvidas de que o GAP educacional de muitos desses empregados não o ajudarão, mas a nova geração que foi filha ou neta destes profissionais estão começando com mais preparo, eu acho...
      Tb achei a manchete um pouco pesada, mas a herança cultural do tempo da escravidão ainda está muito arraigada no brasileiro. Veremos como serão os dias futuros! Bjs

      Excluir
  11. Sandra, eu espero mesmo que esta nova lei seja de fato um avanço, eu não estou mto familiarizada com ela (só vejo comentários) então não sei os detalhes, mas estou pensando positivo e espero que a classe que já foi mto degradada por patrão consiga de fato dignidade! Aqui em casa marido e eu é quem cuida da faxina, mas eu admito que eu adoraria ter alguém para vir 1 vez por semana para fazer o pesadão. É como vc falou, dar conta de uma casa não é exatamente um bicho de sete cabeças, mas com o trabalho + faculdade e a neurose de que minha casa precisa estar limpa rsrsr tem dias q eu acabo fazendo limpeza até as 4 da manhã... Marido passa o aspirador na casa sonâmbulo rsrsrss No entanto, eu acho que o padrão de limpeza da maioria das "maids" americanas é mto mais baixo que o meu, então não tenho coragem de contratar ngm, mesmo tendo a vontade rsrsrs No Brasil minha família nunca teve empregada doméstica. Eu e minhas irmãs aprendemos a fazer absolutamente tudo, cozinhar, passar, lavar e tudo o mais, minha mãe até hoje da conta da casa sozinha, meus standards são todos culpa dela rsrs Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho dúvidas que os brasileiros são muito mais exigentes e as vezes até mais neuróticos com limpeza do que os europeus, hahahah. Morando aqui eu aprendi até a ficar um pouco mais light em relação a isso :-), afinal, como sou eu quem limpo, faço de tudo para manter a ordem, rs... Bjs

      Excluir
  12. Tava vendo o Fantástico do ultimo Domingo, e esse tema tava em pauta numa entrevista.
    Cara o que eu vejo notoriamente é que tem um fatia(das gordas) se dando super bem sem essas leis, e na entrevista mesmo o que eu percebi é que essa ´´fatia´´vive tentando ludibriar as leis ...(visao minha)
    Isso vai dar pano pra manga e que dê mesmo....
    Bjs Marcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se a lei vai funcionar, como tudo no Brasil, teráo sempre os jeitinhos, mas ela vai servir para proteger o trabalhador que estaráo respaldados daqui pra frente.

      Excluir
  13. É Sandra...bom, em casa tb crescemos fazendo de tudo, mas no Brasil é "coisa de pobre" não ter empregada/faxineira. hahahaha Pois é, fim mesmo da escravidão...veremos o que vai virar tudo isso, se vai ter muita gente sem emprego ou fazendo acordo de boca e depois colocando o patrão na justiça...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O negócio será não fazer mais acordo de boca!! As palavras se perdem no vento... a confiança neste caso terá que ser registrada em papel passado, rs..

      Excluir
  14. Eu tb já ouvi essa pergunta várias vezes: "nossa, vc não tem diarista?" - como se limpar/cuidar da própria casa, onde se vive e se suja, fosse algo que não pertencesse à eles, sabem. Eu acho isso um exagero.A pessoa não precisa ser obsessiva, mas o mínimo que pode fazer é ter controle do ambiente em que se vive e muito mais numa cultura como essa que as pessoas estão constantemente acostumadas a morar com roomates, é natural que se faça tudo pq faxineira aqui é caro p/ dedéu.

    Gente que dá R$300,00 numa calça jeans mas acha o fim do mundo pagar bem uma diarista/faxineira precisa aprender a lavar a própria privada p/ ontem.

    Bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tudo uma questão de escolha, quem quiser diarista, terá que arcar com os custos de uma, sem reclamar. Tb acho que dá pra ter o controle de uma casa, com um pouco de organização a gente dá conta de tudo! Bjs

      Excluir
  15. Mocinha esperta é vc Sandrinha!

    tbm nao tenho ninguem pra me ajudar e nem quero, vc falou a coisa mais certa do mundo, da minha casa ninguem cuida melhor que eu.

    Será se eu dia a gente voltando a morar no Braisl pensariamos assim Sandra?

    desconfio que sim... a gente muda tanto morando aqui, nao é? mas nao sei... sei la... :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Nina, será que no Brasil pensaríamos assim? Eu acho que sim!!! Quer liberdade maior do que viver sem qualquer tipo de dependência? Bjs

      Excluir
  16. Saudações Sandra! Como para "tudo e todos" na vida o bom senso é o que deve prevalecer. Adoraria ter uma pessoa capacitada me auxilando na limpeza de casa; e por que não, mesmo morando na Suíça? Mas a questão não é essa... Conheço muita gente aqui (na Suíça) que prefere delegar do que limpar, mesmo ganhando um salário normal - questão de escolha e valores. Há três anos atrás, quase contratei uma firma de limpeza - mesmo sem ter herdado milhões ou ganhado na loto ;-) - mas no momento consigo consiliar tudo muito bem e até me divirto fazendo minhas faxinas. Os valores na Suíça estão mudando bastante - moro aqui a mais de 17 anos e tenho notado muita abertura nesse sentido. Sempre vejo os carros de institutos de limpeza estacionados pelas redondezas, ou alguma firma fazendo limpeza no apt. dos meus vizinhos. Desejo muito que o Brasil consiga evoluir nesse sentido, e que os profissionais de limpeza sejam mais valorizados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alessandra, eu ainda não percebi essa abertura, mas agora com o seu comentário lembrei que no Groupon, por exemplo, já existem muitas ofertas desse serviço. Realmente é uma questão de escolha, eu no momento, dou conta de fazer tudo em casa, mas também não descarto a possibilidade de um dia vir a ter uma ajuda terceirizada, por que não?? :-). Abs!!

      Excluir
  17. Faxineira é luxo e quem quer luxo tem que pagar caro. Então o preco é justo.
    Olha, eu acho que a limpeza aqui é mais fácil que no Brasil, certo? Pq nós temos máquiinas de lavar louca, maquina de lavar roupa, aspirador de pó... Fora a poeira que é menor e como vc citou os maridos ajudam.Eu estou falando da minha realidade criada numa casa até os 23 anos onde não tinha nada disso, mas também não tinhamos faxineira, o que obrigava cada um lavar sua roupa na mão no fim de semana e limpar, varrer etc... Questão de disciplina e ordem familar. Minha opnião.
    Por um lado eu entendo que muita gente no Brasil tem uma faxineira, aliás, faxineira eu não entendo não, entendo melhor diarista, pq o trabalho é pesado e uma vez por semana pra quem tem filho até acho ok. Mesmo assim não concordo com o abuso dessa classe, sem falar nas babás né Sandra? Que dormem no servico as vezes num colchão no chão, sem contar que a "patroinha" fica com raiva que a criatura ta cansada no dia seguinte depois de ter passado a noite acordada cuidando do filho dela. O fim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Débora, eu comento que se eu voltasse a morar no Brasil teria que ter uma máquina de lavar louça, nossa como ajuda, pra mim seria difícil voltar a viver sem ela :-). Vc tem razão, as casas aqui se mantém mais limpas, a começar que ninguém entra em casa de sapato, por exemplo.
      Quanto as babas, a lei também valerá para elas. E que a lei sirva para ajudar a todos! Bjs

      Excluir
  18. "No mais, eu aprendi que ninguém cuida da minha casa melhor do que eu! " EXATAMENTE! Com todo o carinho, pois eh a minha casa! =)

    ResponderExcluir
  19. Empregada faz tudo, babá e jardineiro. Em casa tínhamos três. Aqui, quatro: eu, minha esposa e duas filhas.
    ...Pelo menos elas aprenderam que a casa mais limpa não é a que se limpa mais, mas a que se suja menos.

    :)

    ResponderExcluir
  20. Algumas pessoas nao querem aprender que a liberdade de poder limpar a nossa própria casa com a ajuda do parceiro, pode até ser prazeroso. Quem nao gosta de chegar em casa e ter tudo limpinho, mas quem consegue colocar a cabeça no travesseiro e dormir numa boa quando se 'escravisa' um outro ser humano. Aqui na Inglaterra até tenho condiçoes de pagar alguém para ajudar, mas decidi que nós damos conta do recado e que é questao de organizaçao e disciplina na nossa própria casa que podemos ter uma casa limpa e muitas vezes cheirosas para os padroes europeus. Mas pelo menos podemos dormir tranquila. Esse assunto ainda vai render muita discussao, pois mudar cultura de um país é quase impossível e demora anos, mas acho que o Brasil está sim no caminho certo.

    ResponderExcluir

Seu comentário é bem vindo! Obrigada!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...