30.9.12

Lasanha do domingo

Aproveitando a época das abóboras, aqui no hemisfério norte, este outono não poderia ser diferente e hoje eu fiz, a já clássica lasanha com frango e creme de abóbora aqui de casa.

É fácil de fazer e faz o maior sucesso, podem acreditar!! Quem vive pelas bandas de cá, aproveite enquanto ainda tem abóboras :-).


Quem quiser conferir, a receita é esta, não sei mais de qual site eu peguei, porque copiei e salvei em um arquivo word com outras receitas...

Lasanha de frango com creme de abóbora

Ingredientes
um pedaço grande de abóbora
caldo de galinha
dois peitos de frango médios
um copinho de queijo cremoso - pode ser cream cheese, gorgonzola, mascarpone, gruyére, o que você preferir
uma caixinha de creme de leite
cebola, alho e limão
pesto (opcional)

Modo de preparo
Cozinhe a abóbora no caldo de galinha até espatifar, escorra a água e amasse até virar um purê. Reserve.
Cozinhe o peito de frango temperado no sal, alho e limão, desfie e reserve.
Doure a cebola na manteiga ou no azeite, acrescente o frango desfiado e refogue. Em seguida acrescente aos poucos, o purê de abóbora, o queijo cremoso, o creme de leite, o sal e a pimenta do reino moída. Cozinhe um pouquinho esse creme e desligue o fogo.


Depois é só montar a lasanha. Uma camada de molho, uma de massa, uma de molho e assim por diante. Se você quiser pode acrescentar uma camada de pesto no meio. Fica bom também!!
Na última camada, molho e queijo parmesão ralado (se for na hora melhor ainda). Vinte minutinhos no forno e voilá!

Saladinha para acompanhar


E bom apetite!
Estão servidos? Bom domingo!

Continue lendo ››

25.9.12

Heidi

Uma das coisas que eu tinha em mente, quando pensava na Suíça, era a historinha da Heidi, aquela menininha suíça e orfã, que vivia nos alpes suíços. Lembro que tinha até um desenho animado chamado "Heidi", se não me engano no SBT.

Só encontrei vídeos com português de Portugal... ora poisssss
 Heidi, Heidi deine Welt sind die Berge...

Um dia, conversando com meu marido, na época namorado, perguntei pra ele: "Do you know Heidi, right"? E ele me respondeu: "não"!! Como assim, um suíço que não conhece a Heidi?? Ai eu perguntei: E a Heidi Klum? Ele disse: também não??? Como assim?? É o mesmo que um brasileiro dizer que não conhece a Gisele Bundchen :-(.

Marido, percebendo a minha indignação, e todas as minhas tentativas de explicar quem eram as "Heidis", num dado momento disse... "ah sim a "Reidi", conheço!!

Brasileiros falam Heidi com o som de E - Eidi - mas na lingua alemã o H no começo de qualquer palavra tem som de R, então a pronúncia fica sendo Reidi com o r bem acentuado :-(. Acertadas as nossas diferenças linguísticas, falei que no Brasil a Heidi também era conhecida. Vocês a conhecem?

Foi a Johanna Spyri, escritora suíça, quem escreveu a história da Heidi, e outros contos sobre crianças que viviam nas montanhas, mas o grande sucesso - inclusive mundial - foi mesmo a história da Heidi.

Os suíços tem muito orgulho de Johanna Spyri e da sua obra e o país já a homenageou diversas vezes, através de selos e moedas. Heidi se tornou mais famosa do que a sua criadora, pois ela representa muito da sociedade suíça.

A Suíça, que tem fama de paraíso fiscal, de lugar de sigilo bancário (e até lavagem de dinheiro) e de país que tradicionalmente acolhe exilados, tem também um lado rural muito acentuado. Os suíços, em sua maioria, nutrem um amor especial para com a natureza, com os alpes e as montanhas e valorizam muiiito os produtos regionais.

Heidi "nasceu" no cantão de Graubünden, Maienfeld e vive até hoje, seja através da literatura, ou do marketing envolvido com o nome dela através de diversos produtos.



Há também um local chamado Heidiland que tenta recriar o universo da personagem.

Casa da Heidi em Mainfeld.
Foto: Wikipedia

Assistindo ao filme da Heidi há uns dias atrás, tive alguns flashbacks, rs.., pois eu lembrava vagamente da história. Foi bom entrar em contato com a historinha da Heidi e relembrar alguns momentos da minha infância.

Lembrei também de sair correndo da escola, junto com a minha irmã, para assistir ao Sítio do Pica Pau Amarelo: a gente chegava em casa esbaforida, mas ainda dava tempo de assistir um pedacinho do Sítio... Preciso dizer que fiquei decepcionada com a nova versão do Sítio do Pica Pau, pois eu esperava que os personagens fossem parecidos com aqueles da minha infância. Doce ilusão...

Recordar é viver. 

Continue lendo ››

21.9.12

Willkommen Herbst, Bem vindo Outono!

Oficialmente hoje, dia 21 de setembro, começa o outono na Europa. Já vi algumas árvores com poucas folhas e outras cujas folhas já estão começando a mudar de cor.

Eu adoro o Outono! Pra mim é a estação mais bonita e aconchegante do ano, pois ainda não está aquele friiiio e os dias ensolarados tem temperaturas agradáveis.

O outono é bom porque...

... a gente se veste confortavelmente sem ainda precisar daquelas roupas pesadas do inverno.


Foto daqui


ps: atenção a partir de agora, cenas fortes, se você está de dieta, sugiro que role a página para o final do post :-(.

... vão chegando aquelas comidinhas de outono/inverno deliciosas, como por exemplo, as carnes de caça, como a Wildschweinfleisch (carne de javali), que é acompanhada de spätzli e rotkraut (repolho vermelho)...



...tem também outra carne de caça, a Hirschen fîlet (carne de cervo).

Foto daqui

... tem ainda Heisse Maroni, que é como a castanha portuguesa. Ela é torrada na hora e vendida em saquinhos nas barraquinhas da cidade.

foto daqui

...começa a venda do suco de maçã concentrado: Naturtrüb/getrübt. Essa é a época das boas maçãs! Esse suco é até marrom de tão concentrado que é. Uma delícia. É encontrado nos supermercados de setembro até mais ou menos o final do mês de novembro.



...chega às confeitarias o Apfelstrudel: do outono até o final do inverno os cafés e as confeitarias servem esse doce maravilhoso. Aberta a temporada da engorda! :-(.



...inicia a temporada das abóboras: os supermercados se enchem delas, de todos os tipos, cores e tamanhos.  A sessão de legumes dos supermercados fica tão bonita cheias de abóboras :-).  No Brasil eu nem ligava para elas :-(, aqui eu compro mesmo para fazer uma lasanha que vai creme de abóbora e frango desfiado e que fica uma delícia. Vou fazer em breve e postar a receita com foto! Ah, tem também um risoto com creme de abóbora que fica uma delícia:-).

Foto daqui

... as confeitarias se enchem de Vermicelles, que é uma especialidade da parte sul da Suíça, mas é vendida em todos os cantões. Eu não gosto porque o doce tem um sabor muito acentuado de castanhas, que são refinadas com manteira, xarope de aguardente, cereja e açúcar de baunilha. Marido é fã e passa todos os finais de semana do outono comendo este docinho sazonal.


Foto daqui
ps2: agora me diz se dá pra se manter em forma, durante o outono/inverno, com todas essas gulodices?


...as cores das árvores ficam maravilhosas! Uma mistura de tons amarelos, laranjas, marrons e vermelhos que enchem os olhos!!








"Eu ando pelo mundo
prestando atenção em cores que eu não sei o nome
cores de Almodóvar,
cores de Frida Kahlo
Cores!"






...além disso tudo, eu fico feliz de saber que a mosquitada vai morrer, rs...

Em breve todas as folhas das árvores cairão e o frio ficará até abril!

Que venha mais um outono na Suíça! Melhor época do ano.

 
Continue lendo ››

20.9.12

Gruyères: a cidade do queijo

Muita gente deve conhecer o queijo gruyère, e a cidade de onde ele provém - GruyèreS - se transformou em destino turístico, em grande parte por causa da fama deste queijo suíço.

Gruyères está localizada na parte francesa da Suíça, no cantão de Fribourg.


Da cidade se tem uma vista privilegiada dos alpes, cujas montanhas  permanecem nevadas durante boa parte do ano.


Ao entrar na cidade de Gruyères você tem a impressão de que está no cenário de um filme de época, pois o vilarejo medieval é tão característico que parece que voltamos no tempo...



Carros não são bem vindos nessa village, mas quem liga? O melhor mesmo é explorar esta linda  cidade murada a pé.



No alto da cidade, está o imponente castelo datado do século 12 e que vale super a pena a visita. Adoro castelos :-).













 







Outra "atração", são os pratos á base do queijo gruyère e a visita a fábrica do quejo. Basta entrar em qualquer restaurante para se comer uma massa com o creme de gruyére, ou um fondue ou alguma sobremesa, acompanhada, é claro, do creme de gruyère. Um dos pratos mais tradicionais da Suíça, o fondue, costuma incluir um dos queijos mais tradicionais da Suíça - o gruyère .

















O queijo gruyère não tem aqueles "buracos" tão característicos do queijo suíço, esse dos "buracos" é o queijo ementhal :-). O gruyère fica amadurecendo de cinco meses a dois anos. E de acordo com o tempo de amadurecimento é classificado como leve, clássico, semi salgado e os tipos reserva.




O gruyère é o queijo número 1 em vendas na Suíça. Para a produção do queijo é usado somente leite de vaca, ao qual se adiciona um pouco de açúcar. As vacas se alimentam somente com a grama típica da região e produtos químicos são completamente proibidos.


Para cada kilo de queijo produzido, são necessários 12 litros de leite
Há 10 anos o queijo ganhou um selo de origem controlada, de que só pode ser vendido como gruyère,  para distinguir o gruyére desta região dos demais "gruyères", vendidos por ai. De acordo com os fabricantes suíços, somente os queijos produzidos nesta região da Suíça e nos cantões de Jura, Fribourg, Neuchatel e em alguns distritos de Berna, podem receber a denominação de queijo gruyère. A Associação de fabricantes suíços, continua lutando para ter direito de exclusidade sobre o nome gruyère.

Os franceses, que também produzem o gruyère, porém com uma receita diferente, não gostaram nada da idéia do selo de origem controlada dos fabricantes suíços, mas depois de muita disputa, a União Européia acabou apoiando os fabricantes suíços.

Eita queijinho bom esse tal de gruyère :-).
 
  SweetZerland
Continue lendo ››

17.9.12

Produtos que fazem parte do dia a dia dos suíços

Depois de um tempo morando na Suíça, a gente vai descobrindo os produtos que fazem parte do dia a dia dos locais e aos poucos vai incorporando alguns deles na nossa rotina, embora alguns produtos tenham me parecido, à primeira vista, um pouco "estranhos" ou de sabor esquisito, com o passar do tempo a gente se acostuma com eles e não consegue mais viver sem. Fiz uma seleçãozinha de alguns produtos que estão presentes na maioria das casas por aqui.


Café creme: É muito comum tomar uma xícara de café com esse creminho. Ele é feito a base de leite pasteurizado e deixa o café mais suave. O café daqui é super forte, e eu, pelo menos, não consigo tomar o café puro sem um tantinho de leite ou do café creme. Ele é vendido em embalagens de dose única ou em embalagens maiores.  É super calórico e no começo eu achava que o meu café ainda estava forte e punha duas doses no meu café... arhg!! Agora só uma me basta :-)









Apfel Schorle: Um refrigerante feito a base de suco de maçã. Delicioso, especialmente no verão para se refrescar do calor. A minha marca preferida é a Ramseier, mas há outras marcas disponíveis, mas não tão boas quanto essa :-).











Ovomaltine: Foi uma amiga quem me apresentou o Ovomaltine em creme. Com uma textura crocante, é ideal para comer com um pedacinho de pão ou com um biscoitinho. Um delicioso perigo calórico. Aprecie com moderação!




 




Rivella: É um refrigerante suíço feito com o soro do leite, mas o sabor não lembra em nada o leite. No começo torci o nariz para o gosto, mas agora eu gosto e tomo sempre. O tradicional é o Rivella Rot (vermelha). Tem também o Rivella Grün (verde), a base de chá verde, e o Rivella Blau (versão light). Apesar de ter nomes de cores para diferenciar os sabores, o fabricante garante que é livre de corantes.







Gipfeli: Está para os suíços, como o pãozinho francês está para os brasileiros. O Gipfeli, que nada mais é do que um croissant, é o pão do café da manhã de grande parte dos suíços.







Ricola: É uma pastilha para a garganta. Alivia mesmo aquela sensação de garganta arranhada e há diversos sabores: menta, cranberry, mel e ervas, laranja, melissa, limão, sálvia e etc... Além das partilhas, há ainda uma linha de chás produzidos com as mesmas ervas.





Müesli: Foi um médico suíço, Dr. Maximilian Bircher-Benner, que desenvolveu este cereal quando cuidava dos pacientes no hospital, ao perceber que eles precisavam de um alimento que garantisse vitalidade e energia.  Assim surgia o "Bircher Müesli", um produto a base de flocos de aveia, frutas e frutas secas. Ele pode ser comprado seco, ou já pronto junto com o iogurte. O nome do médico, Bircher, é usado até hoje para nomear este produto.





Molhos prontos: Para temperar carnes, saladas, massas, tem uma infinidade nos supermercados. É muito prático, mas alguns molhos eu não gosto. Já comprei o molho carbonara, porque estava com preguiça de fazer um, e acabei com a minha massa. Achei simplesmente horrível o sabor. Os meus preferidos são os molhos Café de Paris, Kraüter e Béarnaise. Uma mão na roda :-).






 E ai onde vocês moram, quais são os produtos "diferentes" que estão presentes no dia a dia de vocês ou dos locais? 



Continue lendo ››

13.9.12

Despedida do verão e encontros

Voltando a escrever por aqui...tive dias corridos nas últimas semanas, acertando coisas aqui e ali e agora é aguardar a cena dos próximos capítulos, por isso a ausência, mas volto agora com força total :-).

Falando em dias corridos, fazia tempo que eu queria organizar um dia "Luluzinha" em casa, com amigas, mas ficava difícil conciliar por causa do trabalho de umas, estudo de outras e outros compromissos que todo mundo tem, afinal a vida tem que estar sempre em movimento.

Quando eu vi na previsão do tempo - já falei que eu estou viciada em meteorologia? - que os dias de sol acabariam logo, decidi que esse encontro tinha que sair! E assim foi que nos reunimos aqui em casa para um almoço que durou a tarde toda!!


 Mesa arrumada. Uma das meninas conseguiu
vir a tempo e entrou mais uma cadeira :-)


Apesar do marido ser o meu melhor amigo, tem coisa que só brasileiro entende, não tem jeito! :-). E poder falar em português, sem ficar pensando para formar frases em alemão, sem "papas na lingua" , rs... é bom demais:-).

A gente vai conhecendo uma pessoa aqui, outra ali, e quando vê, você percebe que fez amigos, pessoas que você quer bem e que sabe que pode contar. Porque viver em um país estrangeiro faz com que a gente também precise de amigos.

Tive sorte com muitas pessoas que conheci nesta terra distante. Fui conhecendo as meninas aos poucos, até pelo finado Orkut conheci gente legal. Foi através do Orkut que conheci a Raquel, que não pode vir, mas foi ela quem me apresentou a Aly de Belo Horizonte, cujo sotaque é uma coisa linda escutar. De MG veio também a Misraely, apresentada por outra amiga de Brasília. Através da amiga de Brasília, conheci a Tati que é de SP, mas morava em SC, e ainda tivemos o prazer de ir no casamento dela em Torino, na Itália. A Ceça que é um docinho veio lá do Recife e a conheci através do blog que ela escrevia, mas que agora está fechado por um tempinho. E ainda tem outras meninas que a gente ainda vai se encontrar. Ah, como eu adoro a internet...

Que mundo pequeno! E que delícia que é poder ter gente legal para conversar e compartilhar. Isso é que faz a vida valer a pena!

"Não há solidão mais triste do que a do homem sem amigos". Francis Bacon

Continue lendo ››

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...