31.7.12

As Olimpíadas

Eu adoro assistir os Jogos Olímpicos. Não todas as modalidades, mas gosto principalmente de conhecer as histórias de superação, o que alguns atletas passaram para chegar ao pódio, como foram descobertos e etc....

Assistindo a estes Jogos Olímpicos e lendo as notícias, soube que através de projetos sociais - alguns criados por ex atletas - jovens de comunidades carentes foram descobertos e hoje disputam as Olimpíadas. Um exemplo, entre muitos, é o da judoca Rafaela Silva, que conseguiu superar as dificuldades de uma infância de privações na favela de Cidade de Deus, para tornar-se uma atleta olímpica.

Nossa, eu acho isso tão emocionante, tão legal, o máximo!!!! É como resgatar alguém da escuridão e mostrar um caminho de luz. Imagine quanta gente com potencial tem escondida pelo mundo, só esperando uma chance? Porque ninguém nasce pronto, o talento pode ser nato, mas ele tem que ser trabalhado e lapidado.

Imagine só que a romena Nádia Comaneci, a maior ginasta de todos os tempos, foi descoberta ainda criança, enquanto brincava de ginasta na escola. A Daiane dos Santos foi descoberta enquanto dava cambalhotas em um parque de Curitiba. Eu fico maravilhada quando eu vejo essas meninas saltando e dando piruetas pelo ar... Fiquei triste com a eliminação da equipe de ginástica olímpica do Brasil.

Lidar com a derrota e com as cobranças para ser o(a) melhor e vencer não é nada fácil. Se o atleta não tiver uma boa estrutura psicológica, ele pode por tudo a perder. Dizem que o importante é competir, mas sabemos que muita gente diz isso, até como uma forma de consolo, porque em uma Olimpíada quase todo mundo espera vencer.

O caso que mais me tocou e me emocionou até agora, foi o da sul coreana, que foi eliminada na disputa pela prata, na competiçao de esgrima, faltando apenas um segundo para o final, a qual ela levava vantagem. O técnico contestou o resultado, mostrando que o cronômetro já havia sido zerado no momento da eliminação, mesmo assim o resultado foi mantido.

Foto: Reuters
"Eu sou muito emocional, deveria ter vencido", disse a sul-coreana.

Foto: Getty Images. A atleta sendo retirada e consolada pelos organizadores

A sul coreana não suportou a perda e desabou no choro, permanecendo quase 30 minutos no local da luta, sentada, em estado de choque e chorando, enquanto decidiam o placar. A cena partiu o meu coração. Os expectadores ficaram comovidos e ela foi aplaudida pela platéia.  De lá seguiu para a disputa pelo bronze, mas devido a todo o abalo emocional sofrido, ela ficou desestabilizada e não conseguiu vencer, perdendo a disputa para a China.

A vida é assim. Ganhar e perder. Não dá pra ter tudo. E que vençam os melhores!!

7 comentários:

  1. oi Sandra!!!
    caracas não sabia desta história, que dó.... putz, é foda né... treinat, treinar... para depois acontecer isso...
    Mas sobre as Olimpiadas eu adorei a "abertura", foi barbará, você viu???
    beijosssss

    ResponderExcluir
  2. Ai, Sandra, eu não gosto de assistir a jogo/campeonato de nada. Acho super entediante. Copa do Mundo, Superbowl, Olimpíadas, acho tudo um saco e fico louca pra que terminem logo pro povo parar de falar disso nos jornais. rs... Menina, que header mais lindo esse seu! Tá linda! Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi Sandra,

    tadinha dela... deve ser tao dificil chegar numa olimpiada... O atleta faz disso tudo seu objetivo de vida!

    bjsss

    ResponderExcluir
  4. Eu não vi este caso, mas estou achando que a agressividade anda aflorada entre os atletas. Já vi cada coisa...inclusive da judoca brasileira que perdeu a linha diante da sua desclassificação. Sem contar comentários infelizes de atletas sobre outros atletas. Será que sempre teve isso e agora com todas estas páginas, internet isso vem à tona com mais facilidade?
    Enfim, não vi este caso da coreana, não. Porém, vi das nadadoras holandesas que perderam o título e ficaram desoladas porque chegaram em segundo lugar.
    Eu gosto de ver as provas de natação e as ginastas...principalmente a apresentação de solo. Muito legal. Bjs

    ResponderExcluir
  5. Eu nao gosto muito de assistir, mas gosto de saber as historias de superacao deles. Acho tao bonito. Mas como voce disse, vence os melhores.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro assistir a ginástica olimpica,sempre fui fã desse esporte e tb uma atleta frustrada..rsss...mas acho que o esporte torna as pessoas mais focadas em tudo na vida,mesmo que não seja pra competir, apenas pra exercitar o corpo e a mente,tentar superar-se e aos obstáculos ao redor...

    ResponderExcluir
  7. tadinha...realmente ela deveria ter se preparado emocionalmente...participar dessas competições traz muito stress...lindo o seu blog Sandra! mto prazer! bjo

    ResponderExcluir

Seu comentário é bem vindo! Obrigada!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...