31.7.12

As Olimpíadas

Eu adoro assistir os Jogos Olímpicos. Não todas as modalidades, mas gosto principalmente de conhecer as histórias de superação, o que alguns atletas passaram para chegar ao pódio, como foram descobertos e etc....

Assistindo a estes Jogos Olímpicos e lendo as notícias, soube que através de projetos sociais - alguns criados por ex atletas - jovens de comunidades carentes foram descobertos e hoje disputam as Olimpíadas. Um exemplo, entre muitos, é o da judoca Rafaela Silva, que conseguiu superar as dificuldades de uma infância de privações na favela de Cidade de Deus, para tornar-se uma atleta olímpica.

Nossa, eu acho isso tão emocionante, tão legal, o máximo!!!! É como resgatar alguém da escuridão e mostrar um caminho de luz. Imagine quanta gente com potencial tem escondida pelo mundo, só esperando uma chance? Porque ninguém nasce pronto, o talento pode ser nato, mas ele tem que ser trabalhado e lapidado.

Imagine só que a romena Nádia Comaneci, a maior ginasta de todos os tempos, foi descoberta ainda criança, enquanto brincava de ginasta na escola. A Daiane dos Santos foi descoberta enquanto dava cambalhotas em um parque de Curitiba. Eu fico maravilhada quando eu vejo essas meninas saltando e dando piruetas pelo ar... Fiquei triste com a eliminação da equipe de ginástica olímpica do Brasil.

Lidar com a derrota e com as cobranças para ser o(a) melhor e vencer não é nada fácil. Se o atleta não tiver uma boa estrutura psicológica, ele pode por tudo a perder. Dizem que o importante é competir, mas sabemos que muita gente diz isso, até como uma forma de consolo, porque em uma Olimpíada quase todo mundo espera vencer.

O caso que mais me tocou e me emocionou até agora, foi o da sul coreana, que foi eliminada na disputa pela prata, na competiçao de esgrima, faltando apenas um segundo para o final, a qual ela levava vantagem. O técnico contestou o resultado, mostrando que o cronômetro já havia sido zerado no momento da eliminação, mesmo assim o resultado foi mantido.

Foto: Reuters
"Eu sou muito emocional, deveria ter vencido", disse a sul-coreana.

Foto: Getty Images. A atleta sendo retirada e consolada pelos organizadores

A sul coreana não suportou a perda e desabou no choro, permanecendo quase 30 minutos no local da luta, sentada, em estado de choque e chorando, enquanto decidiam o placar. A cena partiu o meu coração. Os expectadores ficaram comovidos e ela foi aplaudida pela platéia.  De lá seguiu para a disputa pelo bronze, mas devido a todo o abalo emocional sofrido, ela ficou desestabilizada e não conseguiu vencer, perdendo a disputa para a China.

A vida é assim. Ganhar e perder. Não dá pra ter tudo. E que vençam os melhores!!

Continue lendo ››

Alemanha: um giro pela Floresta Negra


A Sudoeste da Alemanha está a Floresta Negra, que nem é tão negra assim. O famoso bolo Floresta Negra vem de lá.

Há um tempinho atrás, fizemos um mini tour e visitamos duas cidades alemãs que estão na região da Floresta Negra. Uma das vantagens de morar aqui é que as distâncias para cruzar o país não são tão extensas e isso proporciona uma certa facilidade para cruzar a fronteira e conhecer outras cidades/países. Daqui de onde moramos, chega-se na região da Floresta Negra em mais ou menos duas horinhas.

A primeira cidade que visitamos foi Freiburg im Breisgau, mais conhecida apenas como Freiburg. É uma cidade universitária que fica na região de Baden Württemberg.


A imponente catedral da cidade

Freiburg se considera a porta de entrada para a floresta negra e recebe anualmente cerca de três milhões de visitantes. Na parte antiga da cidade, junto a catedral, começam a surgir os Bächle, que são pequenos canais de água que atravessam a cidade.















Apesar de ser feriado, achei a cidade bem movimentadinha (para os padrões alemães), com muitas lojas, "muita gente", os parques estavam cheios e fiquei imaginando que durante a semana a cidade deve "bombar" devido ao clima universitário do local. Em um dos cafés de lá comi a famosa torta floresta negra, que estava tão boa que nem lembrei de tirar foto... rs...




Freiburg também é considerada a capital ecológica da Alemanha (a sede do Instituto de Ecologia está localizada lá) e é a cidade alemã com mais horas de sol!! por dia.



A segunda cidade que visitamos foi St.Blasien, que também está cercada pela floresta negra e é famosa pelas suas águas medicinais.




Uma conhecida marca de produtos, chamada Dr Kneipp, foi criada sobre a influência desta cidade e das águas dela. Kneipp foi um sacedorte e naturopata que criou uma gama de tratamentos e produtos inspirados nos poderes da água e das plantas medicinais.



Embora não haja comprovação científica, a água desta região é conhecida pelas propriedades relaxantes e curativas. Uma pena que eu não pude experimentar. Mas um dia eu volto lá, só para tomar um banho relaxante em uma das piscinas das clínicas e dos hotéis da região Winking smile.


Continue lendo ››

29.7.12

Parece, mas não é...

Um pouco de cultura inútil Winking smile

Tenho observado durante esse tempo morando aqui, como algumas coisas tem nomes similares a outras coisas que conhecemos no Brasil, porém a utilidade é totalmente diferente.




Candida: Aqui é a marca de um creme dental muito conhecido. Aliás, há uma gama de produtos desta marca para a higiene oral: fio dental, enxaguante bucal, escova de dente e etc...  A Candida como a gente conhece no Brasil, para limpeza, por aqui é chamada Javel (pronunciada como em espanhol, com som de r –“Ravel”).






Sidroga: São chás terapêuticos para diversos fins: para relaxar, acalmar, contra resfriados, insônia e etc. Eu não experimentei, até porque não sou tão fã de chás.
Se você disser que está tomando um Sidroga, para um brasileiro, que não conhece o produto, vai pegal mal :-)







Traveco: É o nome de uma empresa de transporte e logística. Vira e mexe quando pegamos a estrada vejo alguns caminhões desta empresa circulando por ai. No Brasil, "Traveco" todo mundo sabe o que significa né (embora esse não seja o nome "politicamente correto")...e também vejo alguns deles por aqui...inclusive já vi a Roberta Close (ela mora em Zurique), com o marido, passeando em uma rua de Zurique. Eu não resisti e quando passei ao lado dela falei bem baixinho: "Roberta"! ela acenou pra mim e disse: "oi querida"... hahahaha, eu sei, paguei mico mesmo!!!



Tempo: São lencinhos de papel. Indispensáveis na minha bolsa. Aqui não é "vergonha" assoar o nariz em público, mesmo à mesa. Acho bom esse costume, melhor do que ficar "fungando". Essa marca é quase igual a Bombril, já que quase ninguém fala palha de aço e sim Bombril. Para lenço de papel, especialmente na Alemanha, muita gente diz a marca "Tempo". E ai você tem um Tempo?




 Kleber: Tenho um amigo em São Paulo que se chama Cleber. Aqui Kleber, com k, vem do verbo colar. O mais famoso Kleber que vemos na TV alemã se chama Klaus Kleber e apresenta um telejornal. Kleber como primeiro nome, por aqui, nunca vi. O único amigo meu de São Paulo, que marido guarda o nome, é o Cleber, porque ele assimila rapidamente com cola...rs..
Aliás na Suíça e na Alemanha os nomes próprios iniciados com a letra C, no passado, eram somente para nomes estrangeiros. ex: Cristine, usualmente era escrito com K, Kristine, mas agora com o mundo cada vez mais globalizado isto já não é mais uma regra.


Continue lendo ››

26.7.12

O analfabeto político

Bertold Brecht. Foto: Paul Hamann/AFP/Getty Images
by www.guardian.co.uk

Não sei quando Bertold Brecht escreveu este texto, mas ele nunca foi tão atual, especialmente agora, época de eleições municipais no Brasil. 
Aprendam a votar minha gente!!


O pior analfabeto 
É o analfabeto político.
Ele não ouve, não fala,
nem participa dos acontecimentos políticos.

Ele não sabe que o custo de vida,
o preço do feijão, do peixe, da farinha,
do aluguel, do sapato e do remédio
dependem das decisões políticas.

O analfabelo político
é tão burro que se orgulha
e estufa o peito dizendo
que odeia política.

Não sabe o imbecil que,
da sua ignorância política
nasce a prostituta, o menor abandonado,
e o pior de todos os bandidos
que é o político vigarista,
pilantra, corrupto e o lacaio dos exploradores do povo.


Bertolt Brecht (10 de Fevereiro de 1898 – 14 de Agosto de 1956) foi um influente dramaturgo, poeta e encenador alemão do século XX.  


E quando eu me deparo com os tipos abaixo, que são candidatos para representar o povo... eu fico quase sem esperanças, haja vista o Tiririca, que foi eleito deputado federal em São Paulo.



 

Estão ou não estão debochando da nossa cara?
Continue lendo ››

23.7.12

Os suíços: hábitos e curiosidades

Os suíços...

- adoram fazer grill no verão, nesta época do ano, o cheiro de salsicha assada (bratwurst) domina a atmosfera.

- adoram torrar no tomar sol, seja em casa, no lago ou em alguma área verde. No verão só dá gente com a cara rosa pelas ruas :-)

Área verde ao redor do Lago de Zurique: conseguir um lugar ao sol
é uma tarefa difícil no verão

- também adoram fazer piquenique e atividades ao ar livre.




 - adoram planejamentos. Fazem planos a longo prazo e trabalham para realizá-los, e raramente, desistem no meio do caminho.

- apreciam quando os estrangeiros se esforçam para falar o alemão.

- em contrapartida muitos, (acho que maioria) dos suíços da parte alemã, não gostam de falar o "alemão clássico" (hoch deutsch) e falam o dialeto, mesmo sabendo que você, estrangeira, não vai entender nada (**o Ó isso**!!) porque na escola você aprendeu o hoch deutsch. Alguns se esforçam e apertam a tecla SAP e mudam para o hoch deutsch, outros não. Acho que os que sabem, até preferem falar em inglês com o estrangeiro do que em hoch deutsch!

- valorizam e estimulam a independência dos filhos desde muito cedo. Quando eu vejo aqueles pitoquinhos indo sozinhos para a escola, ai ai ai...  eu não sei se tivesse filhos deixaria...rs..

- são orgulhosos da qualidade dos produtos suíços, principalmente dos laticínios e mesmo pagando mais caro, muitos preferem consumir os produtos regionais. Aldi e Lidl (que são supermercados estrangeiros) só puderam entrar na Suíça com a condição de venderem no mínimo 40% de produtos suíços.

Vaquinhas suíças pastam nos alpes durante o verão,
isso garante a ótima qualidade do leite e da carne.

- são extremamente gentis e educados. Sempre te cumprimentam com um "Gruessi", nas ruas, no comércio, nas repartições e etc... Falar "bitte" (por favor) é uma obrigação quando eles vão pedir alguma coisa a alguém. Raramente você verá uma grosseria partindo de um suíço, neste ponto eles são uns fofos! Claro que há exceções, mas no geral, suíço é sim um povo muito gentil. Um exemplo clássico são os funcionários do comércio que SEMPRE, após a compra te agradecem e desejam um ótimo dia!

- tem a mania de deixarem nos transportes públicos a bolsa ou a sacola no assento vazio ao lado deles. As vezes o tram, bus ou trem estão cheios, e eles, lendo ou mexendo no celular nem se tocam. Você tem que pedir licença para sentar. **o Ó isso** .

- dificilmente buzinam no trânsito. Eu só reparei nisso depois que compramos um carro, rs.. e  nas últimas vezes em que estive em São Paulo, que é um buzinaço só. A buzina por aqui só é usada quando realmente é necessário.

- são geralmente formais. Uma amizade com um suíço pode levar anos para ser construída, mas vai durar para sempre. Você pode trabalhar durante anos e anos com um suíço e saber quase nada sobre a sua vida privada. Eu acho isso tão estranho, e olha que eu sou uma pessoa reservada... rs...

- acham que sanduíche é almoço. Eles até almoçam um prato quente, mas o substituem, frequentemente e numa boa, por um sanduichão. O jantar em algumas casas costuma ser um "Abendbrot", que nada mais é do que pão, manteiga e alguns frios.


E vocês que moram em outros países, qual a curiosidade/costume que mais te chama a atenção? E quem mora na Suíça lembra de mais alguma coisa?

Continue lendo ››

19.7.12

Cidades para visitar perto de Zurique - parte II

Continuando a saga com as dicas sobre cidades ou cidadezinhas interessantes para visitar perto de Zurique, fazendo bate e volta, deixo mais uma cidadezinha que vale muito a pena a visita!!


Stein Am Rhein é um bibelozinho de cidade! Tão lindinha, animada e encantadora com o seu centrinho histórico bem preservado e com as fachadas das casas em estilo enxaimel, é a cidadezinha ideal para passar um dia inteiro ou metade dele, só andando e observando lentamente as casas e a linda arquitetura.







Os afrescos coloridos das casas antigas contam a história da cidade, através de passagens bíblicas, profissões, artes e etc...  Uma forma de demonstração de riqueza dos proprietários da época era a decoração da fachada: quanto mais colorida e decorada mais ricos eram os seus donos.




Fachada da Rathaus (Prefeitura): a história de Stein Am Rhein

A cidade é considerada única na Suíça e rara na Europa devido ao conjunto de casas preservadas no seu centro histórico. Entre os pontos turísticos estão o Mosteiro de São Jorge, que é um mosteiro medieval - aliás, o desenho medieval da cidade está praticamente todo preservado - , o Castelo Hohenkligen que foi construído no alto da cidade em 1225 e o museu Lindwurm que retrata a vida da classe média na década de 1850.





A cidade foi bombardeada pelos americanos em 22 de fevereiro de 1945, durante a guerra, por engano, quando foi confundida com alguma cidade alemã, pois ela situa-se ao longo do rio Reno que desemboca no lago Bodensee em Konstanz, Alemanha.




Stein Am Rhein encontra-se, precisamente há 1:04 min. de trem, a partir de Zurique, com conexão na cidade de Winterthur ou há 1:15 min. com conexão na cidade de Schaffhausen.

Você também poderá gostar de visitar Berna, escrevi sobre ela aqui, que está localizada há 56 minutos a partir de Zurique. Há vários horários de trem para ir a Berna, mas o trem mais rápido é o IC que te deixa lá em menos de 1 hora.

Em breve mais dicas. Auf wiedersehen (até logo)! Winking smile

SweetZerland
Continue lendo ››

17.7.12

Adeus vida doce: apelei para a dieta

De uns tempos pra cá adquiri um péssimo hábito: o de comer doces todos os dias!! No Brasil isso raramente acontecia, mas vejam bem eu sempre tive um ótimo metabolismo, não engordava nunca e comia super bem!

A minha rotina desde que moro aqui mudou muito. No Brasil minha vida era super ativa, mas aqui, por conta de eu ainda não ter encontrado um trabalho e já ter me inscrito em dois cursos que não foram realizados por falta de número suficiente de pessoas, me deixaram ansiosa e angustiada e ai eu acabei descontando nos doces (principalmente bolos) e também fiquei super desregrada com os meus horários de refeições! Além do mais sempre ouvi que casamento engorda e engorda mesmo...rs.. a idade também vai chegando e ai já viu...

Tudo isso teve um efeito: ganho de quase quatro quilos em poucos meses, que já começam a me incomodar, afinal cada uma sabe onde o cinto aperta, rs... e as minhas calças estão ficando bemmm apertadas. Eu não quero deixar para acordar quando estiver com 10 quilos acima do meu peso, eu quero eliminá-los agora no início, que teoricamente, é mais "fácil".  E para "ajudar" eu sou uma pessoa que  *o-d-e-i-a* academia, ficar pulando e puxando ferro não é comigo, rs..., ou seja, falta de exercícios +alimentação errada = sobrepeso.

A Suíça, a terra do fondue e dos chocolates, não é um país "gordo", eu fico boba de ver que a maioria da mulherada por aqui é magra, elas tem 2,3 filhos e continuam "saradas"...rs.. As vezes eu acho que elas não comem, porque não é possível!! 

Li vários artigos em blogs, revistas, e etc... e optei pela dieta Dukan, se funcionou com a Kate, vai funcionar comigo também...hehehe. Pelo que eu vi, essa não é daquelas dietas em que você passa fome, rs... mas de antemão já prevejo que vou sofrer, pois adoro pães e pelo menos por umas duas semanas, de acordo com esta dieta, não poderei comê-los.


Hoje fui ao supermercado e fiz a compra light: adoçante, peito de peru magro, iogurte magro, peixe, queijo magro, leite magro, all magro, rs - passei longe dos muffins de chocolate que eu adoro!! Comecei a dieta hoje no almoço :-). Vamos ver, essa será a primeira dieta da minha vida - e espero que a última, rs...Depois vou fazer uma reeducação alimentar.

Pra não cair em tentação, não vou ler posts e blogs cujo tema sejam comida...hahahah.

Se eu sobreviver, volto aqui para contar.
Continue lendo ››

16.7.12

Ah, o verão...

Eu já escrevi várias vezes que não gosto de calor. Não gosto daquele calor incômodo, em que você fica suando e tal, mas bem que o sol poderia aparecer mais no verão suíço, pois há várias semanas só chove e venta. O sol até dá as caras, mas por pouco tempo.


Saudade de mergulhar os pés na água em um dia de sol...

Não dá pra programar nenhum passeio ao ar livre porque chove... e como chove! Pela cidade há vários cartazes anunciando Cinema Open Air, mas quem tem coragem de comprar ingresso para vestir uma capa de chuva - que a organização distribui - para assistir filme? Eu não tenho.

Um pulinho na Espanha não seria nada mal...rs..
Essa semana a meteorologia prevê que o tempo ficará "melhorzinho", com menos chuva, vamos ver.  Hoje não choveu e isto já está virando motivo de comemoração por aqui, rs...

O Böög não é mesmo um bom meteorologista :-s















Continue lendo ››

15.7.12

Caderninho de perguntas



A Monique do blog Gigi's escapades in Hartsdale propôs uma brincadeira no blog dela e convidou algumas meninas para participarem e responderem a 25 perguntinhas. Isso me lembrou dos tempos de colégio em que as meninas tinham aqueles caderninhos de perguntas e iam passando de uma para a outra. Era mais coisa de menina, mas as vezes os meninos também respondiam, rs.. Seguem as minhas respostas:

1) Onde compro minhas maquiagens? MAC, Import Parfumerie (uma rede de perfumarias aqui na Suíça) e na Sephora quando encontro alguma por algum país vizinho, pois na Suíça não tem.

2) Para os cabelos: Eu tenho muitos produtos para o cabelo!! Troco a cada lavagem e faço hidratação uma ou duas vezes por semana. Como o meu cabelo é "complicado", acabo comprando muita coisa profissional que vou revezando com produtos de "supermercado". Os produtos que tenho/uso no momento são: Redken, Joico, Loreal, Maroccan Oil (só o óleo), Kerastase (amo!), Schwarkopf e Paul Michel.

3) Melhor tenis para caminhada? Não faço caminhada e não sou muito fã de tênis, rs. Só uso tênis em ocasiões especiais, por exemplo, quando vou para as montanhas. Recentemente compramos tênis da Jack Wolfskin, uma marca conhecida para esportes de montanha.

4) Melhor tocador de MP3 para caminhada? Não faço caminhada.

5) Qual seu prato preferido? Comida japonesa.

6) Sugestão de comida lightinha para café da manha e da tarde: Iogurte e fruta - acho que é bem light não?

7) Hidratantes para o corpo: Troco sempre, mas gosto muito dos hidratantes da Neutrogena e da Body Shop.

8) Melhor lugar para comprar maquiagens pela internet: Não compro maquiagem pela internet.

9) Melhor perfume: São muitos. Ultimamente uso o Trésor da Lancome, Jadore, Hypnotic Poison e outros ... depende do meu humor e da estação do ano.

10) Sonho de consumo pós emagrecimento: Vestir minhas calças confortavelmente

11) Carne: Como mais carne branca. Gosto de carne vermelha também, mas por aqui fica difícil consumir sempre devido ao preço..rs...

12) Salada: Gosto muito! Folhas verdes, broto de bambú, tomate cereja & mussarela bufala é a combinação perfeita!

13) Pimentao, abobrinha, tomate, jiló, chuchu, cogumelos, couve e afins: Jiló e chucu eu não como. O resto eu gosto!

14) Serie de TV: Não assisto. Minto, só assisti a série In Treatment, mas acho que não vai ter continuação, uma pena!

15) Melhor locadora de DVD`S: Não alugo DVD's.

16) Sonhos de consumo: Conhecer o mundo ou parte dele

17) O que te tira do serio: Gente vaidosa (que gosta de se gabar o tempo todo dos seus feitos e gosta de puxa saquismo), egoísmo e burrice.

18) Qual a sua religião: Não sigo nenhuma. Tenho minha fé e acredito no pensamento positivo e nas energias (boas e ruins).

19) Qual foi a ultima vez que você chorou e porque? Não lembro, mas deve ter sido em algum filme...

20) Seu livro de cabeceira hoje: Estou relendo Crime e Castigo (Dostoiévski).

21) Um momento especial da sua vida: Muitos, mas em especial o dia em que eu fui pedida em casamento :-)

22) Seu maior medo: Envelhecer sem saúde.

23) Seu maior sonho: Tenho alguns, mas por enquanto é segredo :-).

24) Uma pessoa na sua vida: Não tenho como citar apenas uma

25) Algo que voce gostaria de saber sobre mim: Monique, quem te deu o apelido Gigi e porque?


A brincadeira sugere que você indique outros blogs para participarem, mas eu prefiro deixar em aberto pra quem quiser responder :-)
Continue lendo ››

13.7.12

Cidades para visitar perto de Zurique - parte 1

Acha que já viu tudo em Zurique e tem um tempinho de sobra para passear por aqui? Pois bem, perto de Zurique há cidades bem interessantes para se visitar durante um dia, fazendo um bate e volta. A Suíça é pequena mas tem um mundo dentro dela :-) e é um país onde dá pra fazer muita coisa de trem. A SBB (Companhia Suíça de Trens) é super pontual e dificilmente há atrasos. Então aproveite!! :-)
 
1. Luzern (Lucerna em Português)
 
Está localizada só há 45 minutos de trem a partir Zurique, Luzern está situada ao redor do rio Reno Reuss. A cidade se desenvolveu as margens desse rio e é considerada a porta de entrada para a Suíça central. Luzern situa-se aos pés do monte Pilatus que juntamente com outras montanhas como Titlis e Stanserhorn formam o destino perfeito para quem quer esquiar!! Além dos alpes, o cartão postal de Luzern é a ponte de madeira que corta o rio Reuss e que na sua parte superior interna está repleta de pinturas do século 17 que contam a história da cidade -  na verdade as pinturas são uma reconstituição, pois as originais foram destruídas durante um incêndio. Há ainda na cidade o museu do transporte, que é bem interessante e interativo.

20080620-082148_IMG_0540
 
20080620-110738_DSC00994
 
2009-08-31 17-25-53 IMG_1626.JPG
 
2009-10-04 11-38-19IMG_5718.JPG
Monte Pilatus

2009-10-04 11-35-26IMG_5712.JPG


2. Rapperswil

É considerada por muitos a “Riviera Suíça”, devido ao charme do seu passeio ao longo do lago. É possível chegar até lá de barco também. Os barcos partem do lago de Zurique e custa o mesmo valor do bilhete de trem -  e a vista é sensacional!! A duração da viagem de trem é de 36 minutos, de barco deve durar perto de 1 hora.  Além do lago, Rapperswil conta ainda com um castelo, a parte medieval da cidade e a ponte histórica de madeira.
 
2010-07-18 15-21-47_IMG_0028
 
 
2010-07-18 16-38-11_IMG_0045



 
20080727-112652_DSC01686
 
2010-07-18 15-38-57_IMG_0037
 
Em breve, farei outros posts com dicas de outras cidades que podem ser visitadas a partir de Zurique fazendo um bate volta. Aguardem!! Winking smile

SweetZerland
Continue lendo ››

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...