29.4.12

As mulheres na Suíça e o trabalho

Como o dia Primeiro de Maio, Dia do Trabalho, está chegando, quero escrever um pouquinho sobre algumas profissões exercidas por mulheres aqui e que eu nunca tinha visto alguma mulher no Brasil exercer. Por aqui me surpreendi quando vi mulheres trabalhando como "pedreira", eletricista, mecânica, marceneira e etc. No Brasil, já havia assistido na TV, alguma reportagem especial sobre mulheres exercendo esses trabalhos, mas na "vida real" nunca vi.

Lembro que no Brasil, há alguns anos atrás, se uma mulher fizesse algum destes trabalhos de forma profissional, seria logo taxada pejorativamente de "sapatão", "mulher macho" e por ai vai... Talvez o preconceito tenha diminuido um pouco, e agora, em pleno século XXI, mulheres nestas funções, já sejam mais aceitas pela sociedade.

Em São Paulo, minha cidade, lembro de ter visto algumas vezes mulheres dirigindo ônibus (que era profissão de "homem"), mas mesmo assim não muitas. As outras profissões que aqui citei, nunca vi nenhuma mulher exercendo durante os anos em que no Brasil vivi.

Por aqui não importa muito QUEM faça o trabalho, mas sim COMO ele é feito. Do profissional, na maioria das vezes, é exigido que ele tenha feito um curso profissionalizante e depois uma prova, que dará direito a um certificado para execer a profissão estudada. Para trabalhar como pedreiro e outras profissões da construção civil, é sim, na maioria das vezes exigido este certificado. Já para os ajudantes de obra (menos qualificados) é possível trabalhar "sem diploma". E eu já vejo cada vez mais mulheres trabalhando em funções que seriam majoritariamente masculinas.

As mulheres são respeitadas, não importa com o que trabalhem. Eu nunca ouvi um comentário machista ou preconceituoso sobre as mulheres que trabalham, por exemplo, em oficina mecânica, um ambiente dominado por homens. Quando eu e marido fomos em uma oficina mecânica para trocar os pneus do carro, de verão, para os pneus de inverno (os carros precisam de um pneu especial de neve no inverno pois eles têm que aguentar baixas temperaturas e serem estáveis por causa da neve), quem fez o trabalho foi uma mulher.

Aqui na nossa casa mesmo, quando estávamos para nos mudar e viemos para fazer uma das últimas checagens, quem estava testando a parte elétrica era uma menina, bem novinha por sinal, talvez uns 22 aninhos, quase a minha idade... Ráaaaaaaa!!! :-).



Mas como algumas coisas não mudam, independente do país, os salários das mulheres, aqui também, ainda são menores do que os dos homens, mesmo elas exercendo os meus cargos e tendo as mesmas responsabilidades. Tomara que um dia isso mude.


Continue lendo ››

26.4.12

A gente colhe o que planta


Entre outubro/novembro do ano passado, eu e marido plantamos algumas tulipas, em um canteirinho que temos em casa, e há algumas semanas atrás os brotos começaram a florir.


Fizemos um teste plantando somente algumas mudas porque não sabíamos se iam "vingar" e tal, pois não tinhamos experiência na área...rs...


Agora vendo o resultado já me animei para plantar mais e mais para o próximo ano. Fiquei feliz que as tulipas brotaram!! Tomara que as flores durem bastante tempo!!


Quem diria que eu, um dia, estaria me ocupando com jardinagem...rs... A vida dá voltas... Mas que a gente colhe o que planta, ah disto eu não tenho dúvidas!!
Continue lendo ››

22.4.12

Comprando na Suíça

Comprar parece igual em qualquer lugar do mundo, mas a experiência de comprar algumas coisas podem ser diferentes em outros países.

Por aqui, comprar determinadas coisas é bem diferente do que estávamos acostumados no Brasil.

Algumas curiosidades na hora de comprar: por exemplo, no caso de móveis, quando você vai comprar uma cama, o preço final dela não é o mesmo que está na etiqueta. Explico: aqui se paga separado cada parte da cama. O extrado da cama é vendido separadamente e tem um preço a parte, as vezes a cabeceira da cama também é opcional e se paga a parte. É uma loucura, porque quando você acha que está vendo o preço cheio, tem que ficar atento aos detalhes. No Brasil nunca tinha visto isso, geralmente a cama se comprava completa, com o estrado e a cabeceira. Os estrados das camas aqui são especiais, flexíveis, variam de acordo com o peso da pessoa, e etc... tem mil detalhes...rs... No final o preço total da cama pode ser quase o dobro do preço inicial!

Os guarda-roupas também é um caso a parte. No Brasil lembro que somente quando você encomendava um modelo com um marceneiro, ai sim, tudo era calculado a parte. Logo que cheguei aqui fomos comprar um  guarda-roupas, escolhemos o modelo e tal, ai marido me pergunta se eu quero gavetas, que seriam para meias e lingeries... eu digo "claro que sim". No final da compra pedi para ver a nota e quase cai dura quando vi que as gavetas eram cobradas a parte! Agora eu sei porque aquelas caixinhas bonitas do IKEA fazem tanto sucesso! Muita gente as usa como gavetas :-), não é uma boa idéia?

Outra coisa são as panelas, a maioria é vendida sem a tampa. Deve-se pagar separadamente por cada uma. Cadê a tampa da minha panela! :-)

Jogo de lençol também é um pouco diferente. Eles também são vendidos separadamente. O lençol, quando é vendido como "conjunto", na maioria das vezes só vêm com UMA fronha. Para formar um jogo de casal, o jeito é comprar as fronhas separadas. Quando vêm com duas fronhas, tem que ficar atento ao tamanho das fronhas - muitas são fronhas quadradas e pequenas do tamanho de uma almofada. O lençol de baixo, aquele com elástico, também é vendido separado. Para forrar a cama é usado o edredom mesmo. Por aqui vendem-se capas para o edredom, o que na minha opinião acaba sendo mais prático, porque não precisa de outro lençol por cima para forrar a cama.

Mas o que eu AMO aqui é poder entrar em qualquer loja, olhar tudo a vontade, sem ter uma vendedora no seu pé, tentando a qualquer custo te vender alguma coisa. Aqui você pode passar o tempo que quiser dentro de uma loja, experimentar, olhar, pensar e sair sem comprar nada, sem que nenhuma vendedora te jogue uma praga!

 As promoções, então, são de verdade!! Artigos com até 70%, 80% de desconto na época das liquidações. Vale a pena esperar e tentar a sorte! Eu vou fazendo aos poucos meu "estoque" de presentes para quando for ao Brasil. Vejo alguma coisa legal, com um preço bom, compro e guardo. É melhor do que deixar para comprar tudo junto e na última hora para todo mundo.

Outra coisa legal é, se você comprou uma roupa, um sapato, uma bolsa e etc, foi para a casa, experimentou de novo e não gostou é possível trocar ou devolver o produto e pegar o dinheiro integralmente de volta, desde que o artigo esteja com a etiqueta e você possua a nota fiscal.

Com a onda da valorização do franco frente aos outros países da zona do euro, o que muita gente está fazendo é indo para os países fronteiriços para fazer compras. Eu já escrevi aqui o quanto dá para economizar indo fazer compras na Alemanha.
Os suíços não tem por hábito fazer a compra do mês, como estamos acostumados no Brasil. Primeiro é que muitas casas não têm (ou não tinham) espaço para armazenar muito mantimento. Segundo, porque como o país quase sempre foi economicamente estável, não havia problema de comprar alguma coisa hoje e daqui há dois dias o mesmo artigo custar mais caro. A maioria dos produtos nos supermercados daqui já vêem com o preço estampado na própria embalagem. Nos tempos em que no Brasil, vivíamos aquela inflação louca, onde você comprava um produto por um preço hoje e amanhã o mesmo produto já tinha outro valor, o jeito era mesmo comprar e estocar! Ainda bem que agora a economia está mais estável, porém o hábito da compra mensal permaneceu.

Os suíços em geral são muito orgulhosos dos produtos produzidos no país. Não dá para negar que a qualidade é realmente superior em muitos casos, mas até os suíços mais tradicionais estão cruzando a fronteira para fazer compras de supermercado e/ou outros produtos nos países vizinhos.

E ai onde vocês vivem, tem alguma curiosidade que chama a atenção de vocês na hora das compras?
Continue lendo ››

18.4.12

Sechseläuten

Sechseläuten é um nome que está no dialeto de Zurique e vem do alemão "Sechs Uhr läuten", suiço junta tudo e vira "Sechseläuten". Sechs Uhr lautet pode ser traduzido como "a batida das seis horas", que era o horário em que o sino tocava para sinalizar o fim dos trabalhos no verão.

Em Zurique a festa do Sechseläuten acontece todos os anos, logo após as festividades da Páscoa. É super tradicional e acontece sempre em uma segunda-feira. Neste dia o comércio e a maioria das empresas de Zurique trabalham somente até às 12:00hs. A festa este ano aconteceu na última segunda-feira, dia 16 de abril.

Algumas confeitarias da cidade também entram
no clima e vendem esse bolinho com o bonequinho de neve

No domingo acontece um pré desfile, com crianças e com o boneco de neve. Muita gente acompanha o evento.


A festa é para celebrar o final do inverno e para isso um boneco de neve gigante é queimado na praça Sechseläutenplatz, celebrando o início do verão. Pena que este ano choveu muito e eu nem fui acompanhar o desfile, mas fui nos dois anos anteriores e as fotos postadas aqui, são do ano passado.


No trajeto algumas flores são distribuídas

Às 18:00hs, o Böögg (Boneco) começa a queimar, e segundo a crendice popular, quanto mais rápido a cabeça do boneco explodir, melhor será o verão. Este ano a cabeça do Böögg explodiu após exatos doze minutos e oito segundos o que significa um verão ótimo.


Será que o Böögg é um bom meteorologista? Vamos esperar o verão para saber!! :-)

Continue lendo ››

16.4.12

Copenhagen

Nyhavn, Copenhagen
Neste último final de semana estivemos em Copenhagen para comemorar o aniversário do marido. Eu comprei a passagem ainda em janeiro, pagando um ótimo preço e guardei a surpresa até uma semana antes da viagem :-). Como nunca havíamos estado em nenhum país da Escandinávia, porque não começar visitando Copenhagen que é relativamente pequena e dá pra fazer muita coisa em poucos dias? Chegamos na sexta-feira no comecinho da tarde e saimos de lá no domingo a tarde.


O cartão postal da cidade é Nyhavn, o canal com várias casinhas coloridas. No passado esse bairro era mau reputado, mas hoje é uma área cheia de bares e restaurantes que ficam lotados a noite e aos finais de semana. O famoso escritor dinamarques Christian Andersen foi um dos ilustres moradores de Nyhavn.


A capital da Dinamarca é bem interessante e bonita. O idioma é o dinamarquês que tem uma sonoridade muito parecida com o idioma alemão e até algumas palavras tem a escrita bem similar. O povo dinamarquês foi eleito o mais feliz do mundo e nós comprovamos isso: eles estão sempre sorrindo, te atendem super bem no comércio, mesmo em locais turísticos, onde geralmente os staffs não tem tanta paciência, mas lá estão eles, super felizes e bem humorados. Foi a minha impressão do início ao fim da viagem! Em contrapartida ficamos sabendo que apesar de mais felizes, os dinamarqueses tem uma média de vida não muito longa pois eles bebem muito, fumam muito e comem muita comida gordurosa!! Nada é perfeito...


O centro da cidade é bem animado e estava bem cheio no sábado. Muitas opções de cafés e restaurantes onde é possível provar o Smorrebrod (pão dinamarques) ou algum prato a base de peixe. Esqueci de tirar fotos...

Muita gente se movimenta pedalando. Foi incrível
a quantidade de bicicletas que vimos por toda a cidade!
Andamos bastante e no dia seguinte tomamos o bus Sigthseems para ver os pontos turísticos da cidade e ouvir sobre cada um deles. Valeu muito a pena!!!

Outro ponto muito visitado é a estátua da pequena Sereia do conto de Hans Christian Andersen. Andamos de Nyhavn até lá e a caminhada foi bem agradável, à beira mar. A área ao redor da pequena sereia é bem bonita e tem uma citadela que serve como base militar e é aberta para visitação.



A Dinamarca é a monarquia mais antiga do mundo, onde os reis não tem poder constitucional mas são encarregados de promover a imagem do país. O país também foi eleito como o menos corrupto do mundo.

A Dinamarca viveu muitos anos em guerra com a Suécia por causa da disputa de territórios. Essa guerra durou sete anos, mas hoje, segundo ficamos sabendo, não restou ressentimentos entre suecos e dinamarqueses por conta desta disputa.

Residência dos reis da Dinamarca
Guarda da rainha Margareth
Castelo Rosenborg
Visitamos também o distrito de Christiania, que é uma comunidade hippie localizada quase que no centro da cidade. Visitando esse lugar você esquece completamente que está em um dos países mais ricos e igualitários da Europa. Os moradores de Christiania vivem em casas de madeira, o chão é de terra batida e aparentemente as casas são muito simples. Não achei perigoso lá, somente que o pessoal é um pouco "diferente" daqueles que a gente vê por Copenhagen. Lá parecem que eles vivem, ou tentam viver, em um mundo a parte. Fotos não são permitidas dentro da comunidade.

Entrada da comunidade de Christiania
O governo tentou por diversas vezes tirá-los de lá, mas não houve acordo, eles continuam querendo viver dentro de um ideal utópico, na minha opinião, pois não há ideologia que me faça viver sem o minímo de conforto e aquecimento no inverno. :-). A comunidade existe desde meados dos anos 70 e atraiu muita gente de outras países também em busca do ideal "paz & amor".


Adorei conhecer um pouco de Copenhagen! Vimos muito mais coisas, mas descrever tudo iria deixar o post muito grande. Fiquei ainda com mais vontade de conhecer outros países da Escandinávia, como a Suécia e a Noruega!! Quem sabe em um futuro próximo...

Continue lendo ››

11.4.12

Férias no Afeganistão


Quais são os destinos exóticos que você tem vontade de conhecer? Meus destinos "exóticos" seriam: Japão, Indonésia, Turquia (nem tão exótico assim), Marrocos.

Agora pensem se Afeganistão seria um destino "exótico" para férias? Nada contra os afegãos, também não sei  quais são os atrativos turísticos do país, a não ser a guerra e os Talibãs.

Pois é, um casal suíço escolheu este destino para férias. Eles estavam viajando em um trailer e queriam ficar acampados nas montanhas de lá, e em uma região, que é conhecida como rota de trânsito do Talibã islâmico radical e assim eles foram sequestrados. Super aventura, não? :-)

Eles foram raptados por Talibãs e ficaram reféns durante oito meses e há pouco mais de um mês, foram libertados, mas não ficou claro como a libertação aconteceu, segundo o casal eles conseguiram escapar por si só dos talibãs.

A imprensa suíça e os especialistas em Islã não engoliram a história, porque os talibãs a princípio teriam pedido alguns milhões de francos suíços de resgate e a libertação de alguns presos talibãs. Acredita-se que o governo suíço tenha desembolsado alguns milhões para a libertação do casal suíço, o que deixou muita gente indignada, porque segundo o povo foi um risco "corrido a toa" por eles e muitos disseram que não é obrigação do governo pagar pela imprudência deste casal.

Essa história está dando pano pra manga por aqui. Eu também não acredito que não tenha rolado uma grana para este casal estar são e salvo. Mas que bom que aparentemente tudo terminou bem pra eles.

Enquanto isso, sigo esperando as cenas dos próximos capítulos...
Continue lendo ››

9.4.12

Un cuento chino


"Um cuento chino" (Um conto chinês) é um filme argentino que eu assisti há algumas semanas atrás em um cinema da rede Art House em Zurique, que conta com uma programação mais alternativa, com filmes europeus, produções latinoamericanas e etc... e eu gostei muito do filme!

Eu "descobri" o cinema argentino há pouco tempo, pois os filmes não tinham tanta divulgação como, por exemplo, um filme "hollywoodiano". Em São Paulo, depois que alguns cinemas como o cine HSBC e o Espaço Unibanco de cinema resolveram inserir produções "alternativas", eu tive a oportunidade de assistir alguns ótimos filmes que dificilmente estariam em cartaz nas salas de cinema "comerciais", como o Cinemark por exemplo.

Quando eu trabalhava na região da Av. Paulista eu adorava sair do trabalho e ir direto para os cinemas daquela área assistir algum filme "cabeça"...hahaha.

Um conto chinês conta com o excelente ator Ricardo Darín. Com esse mesmo ator já assisti dois outros ótimos filmes: "O filho da noiva", e "El Secreto de sus ojos".

Um conto chinês é um filme leve, um pouco dramático e com toques de humor que os argentinos sabem bem explorar. Não vou contar mais do filme para não perder a graça para quem quiser assisti-lo, mas posso dizer que vale muito a pena!!

No Brasil o filme estreou ano passado, por aqui chegou em março. Adoro o cinema argentino!

Trailer do filme:



Continue lendo ››

4.4.12

Surpresa de Páscoa

Hoje chegando em casa no final da tarde encontro essa cestinha de Páscoa na porta de casa.


Fiquei feliz que nem criança!! Foi um presente da imobiliária que nos vendeu a casa!

Por falar em Páscoa por aqui não há muitos ovos de chocolate (somente em uma ou outra doceria) o que se vê mais nos supermercados e nas docerias são os coelhinhos de chocolate.




Google imagens

Outra tradição por aqui são os ovos coloridos. Eles são cozidos e depois pintados. Uma diversão para a criançada. Marido disse que quando criança a mãe dele sempre pintava os ovos e os escondia para que ele e a irmã procurassem. Uma vez um dos ovos não foi encontrado e a mãe dele também não se deu conta. Lá pelo outono mais ou menos a casa foi tomada por um cheiro intragável... imagine que o ovo escondido foi dar sinal de vida alguns meses depois, imaginem o cheirinho...rs..




E por falar em ovos, ano passado estivemos nesta mesma época no Brasil e eu fiquei chocada com os preços dos ovos de Páscoa (acho que tinha me esquecido o quão caros eram). Dando uma olhada em alguns sites brasileiros um ovo de Páscoa de tamanho médio - 200, 240 grs - custa em média  27 reais!!! Aqui na Suíça, que é um país caro e importa o cacau, um coelho de chocolate de 200 gramas da marca Lindt custa 6,75francos (equivalente a mais ou menos 13,50 reais). Mas também há outros mais baratos "sem marca". Assim não dá né Brasil!!



Sem contar que muitas vezes era uma exagero crianças ganhando um monte de ovos de chocolate, aquela "festa", e eu me perguntava muitas vezes pra que? Muito marketing em cima de uma data que muitos nem sequer param para pensar no que significa.

Páscoa é tempo de renovação!! Tempo de nos transformar (não só na Páscoa) e transformar positivamente tudo a nova volta!! Estar bem consigo mesmo é o primeiro passo para a re-no-va-ção.

FELIZ PÁSCOA!!



Continue lendo ››

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...